Educação e Assistência Social na perspectiva de um grupo de Educadores:

ações para o cuidado

  • João Eduardo Coin de Carvalho Unip
  • Cristina Aparecida da Conceição Nascimento Unip

Resumo

Introdução. Discutir a função da educação brasileira é buscar recursos para construir nas comunidades os dispositivos para o enfrentamento crítico da desigualdade e o exercício da participação cidadã. O objetivo da pesquisa foi estudar as representações sobre escola e educação entre trabalhadores de equipamentos de Assistência Social que atendem crianças de uma comunidade de baixa renda de São Paulo. Método. Foram entrevistadas dez educadoras de dois Centros de Crianças e Adolescentes (CCA). Resultados. As educadoras representam os estudantes a partir de faltas, atendidas por ações de “ajuda” que podem ser atendidas por seus equipamentos, enquanto a escola oferece um espaço menos preparado para reconhecer as dificuldades dos alunos. Para os educadores, enquanto a escola é lugar para a alfabetização, o CCA é entendido como lugar para a socialização. A função do educador, assim, é realizar uma ação que pode ser caracterizada como cuidado, e que é exigência para o processo educativo. Conclusão. Conclui-se que o caminho projetado pelo cuidado é garantia para a autonomia e o exercício das potencialidades de indivíduos e coletivos. Estudos como este podem contribuir para a formação de profissionais habilitados para o planejamento e o desenvolvimento de práticas psicossociais nas políticas públicas que se realizam em contextos sociais complexos

Publicado
2019-12-02
Como Citar
Carvalho, J. E. C. de, & Nascimento, C. A. da C. (2019). Educação e Assistência Social na perspectiva de um grupo de Educadores: . Revista Neurociências, 25, 1-19. Recuperado de https://periodicos.unifesp.br/index.php/neurociencias/article/view/10040
Seção
Artigos Originais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##