Proust a contrapelo. Experiência temporal, obra de linguagem e crítica materialista

  • Luis Inacio Oliveira Costa Universidade Federal do Maranhão
Palavras-chave: Experiência Histórica – Obra Literária – Crítica – Walter Benjamin – Marcel Proust

Resumo

Em sua leitura da obra de Marcel Proust, Benjamin reconhece como uma questão de fundo da Recherche du temps perdu a correlação fundamental entre experiência histórica e elaboração linguística, preocupação que se situa, na verdade, no núcleo do pensamento benjaminiano. O presente artigo busca deter-se nessa questão central para Benjamin, em especial como ela é enfrentada nas duas últimas partes do ensaio Para a imagem de Proust, no qual Benjamin faz já um exercício de crítica materialista. Para esse projeto crítico benjaminiano que se aprofunda ao longo dos anos de 1930, a obra de linguagem se destaca como um médium histórico-linguístico no qual o ainda não expresso pode alcançar expressão. È por essa via que o experimento narrativo da Recherche busca ser lido por Benjamin numa espécie de procedimento crítico a contrapelo.

Referências

ADORNO, Theodor W. Notas de literatura I. Trad. de Jorge de Almeida. São Paulo: Duas cidade/Editora 34, 2003.

______. Teoria estética. Trad. de Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1988.

ARENDT, Hannah. Origens do totalitarismo. Trad. de Roberto Raposo. São Paulo: Cia. das Letras, 1989.

BENJAMIN, Walter. Gesammelte Shriften. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1991.

______. Obras escolhidas I. Magia e técnica, arte e política. Trad. de Sergio Paulo Rouanet. São Paulo : Brasiliense, 2012.

______. Obras escolhidas II. Rua de mão única. Trad. de Rubens Rodrigues Torres Filho et alii. São Paulo : Brasiliense, 2012.

______. Obras escolhidas III. Charles Baudelaire, um lírico no auge do capitalismo. Trad. de José Carlos Martns Barbosa et alii. São Paulo : Brasiliense, 1994.

______. Passagens. Trad. de Irene Aron. Belo Horizonte/São Paulo: UFMG/Imprensa Oficial, 2006.

BLANCHOT, Maurice. O livro por vir. Trad. de Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

CHAVES, Ernani. No limiar do moderno. Estudos sobre Friedrich Nietzsche e Walter Benjamin. Belém: Paka-tatu, 2003.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. Sete aulas sobre linguagem, memória e história. Rio de Janeiro: Imago, 1997.

______. Limiar, aura e rememoração. Ensaios sobre Walter Benjamin. São Paulo: Ed. 34, 2014.

GREFFRATH, Krista. Metaphorischer materialismus. Untersuchungen zum Geschichtsbegriff Walter Benjamins. München: Wilhelm Fink Verlag, 1981.

______. Proust et Benjamin. In: WISMANN, Heinz (org.). Walter Benjamin et Paris. Walter Benjamin et Paris. Paris: Cerf, 1986.

KAHN, Robert. Images, passages: Marcel Proust et Walter Benjamin. Paris : Kimé, 1998.

PROUST, Marcel. À la recherche du temps perdu. Bibliothèque de la Pleiade. Paris: Gallimard, 1987. (3 volumes).

______. Em busca do tempo perdido. Trad. de Fernando Py. Rio de Janeiro: Ediouro, 2002. (3 volumes).

______. Nas trilhas da crítica. Trad. de Plínio Augusto Coelho. São Paulo: Edusp/Imaginário, 1994.

RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa II. A configuração do tempo na narrativa de ficção. Trad. de Márcia Valéria Martinez de Aguiar. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

Publicado
2019-11-21
Como Citar
Oliveira Costa, L. I. (2019). Proust a contrapelo. Experiência temporal, obra de linguagem e crítica materialista. Revista Limiar, 6(12), 20-46. https://doi.org/10.34024/limiar.2019.v6.9583