Sonho e philia: conquistas e promessas do maio de 1968

  • Francisco De Ambrosis Pinheiro Machado Professor Associado do Departamento de Filosofia – UNIFESP
Palavras-chave: Theodor Adorno, Herbert Marcuse, Olgária Matos, maio de 1968, philia, teoria, práxis

Resumo

Este ensaio apresenta algumas reflexões sobre quais teriam sido para Adorno, Marcuse e Olgária Matos as conquistas e as promessas do maio de 1968, mais especificamente em relação ao movimento estudantil na Alemanha e na França.

Referências

ADORNO, Theodor W. “Kritische Theorie und Protestbewegung. Ein Interview mit der Süddeutschen Zeitung” (1969). In: ______. Gesammelte Schriften, 20.1. Frankfurt a.M.: Suhrkamp, 1997, pp. 398-401.
______. “Keine Angst vor dem Elfenbeinturm. Ein ‘Spiegel’-Gespräch” (1969). In: ______. Gesammelte Schriften, 20.1. Frankfurt a.M.: Suhrkamp, 1997, pp. 402-409.
MARCUSE, Herbert. A grande recusa hoje. (Tradução Isabel Loureiro e Robespierre de Oliveira). Petrópolis: Vozes, 1999.
______. Contra-revolução e revolta. (Tradução Álvaro Cabral). Rio de Janeiro: Zahar, 1973.
______. O fim da utopia. (Tradução Carlos Nelson Coutinho). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1969.
MATOS, Olgária. Advinhas do tempo: êxtase e revolução. São Paulo: Hucitec, 2008.
MORIN, Edgar; LEFORT, Claude; CASTORIADIS, Cornelius. Maio de 68: a brecha. (Organização e tradução: Anderson Lima da Silva e Martha Coletto Costa). São Paulo: Autonomia literária, 2018.
WIGGERSHAUS, Rolf. Die Frankfurter Schule. 2. ed. Munique: DTV, 1989.
Publicado
2018-12-20
Como Citar
Machado, F. D. A. P. (2018). Sonho e philia: conquistas e promessas do maio de 1968. Revista Limiar, 5(10), 138-149. Recuperado de https://periodicos.unifesp.br/index.php/limiar/article/view/9495