Vinho: um patrimônio cultural da humanidade

  • Marina Regis Cavicchioli Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Vinho, Identidade, Patrimônio, Política, Paisagem Cultural, UNESCO.

Resumo

Os processos de identificação cultural nos fazem escolher aquilo que queremos como memória, como identidade com o passado, aquilo que queremos preservar. Para tanto, como projetos identitários coletivos elegem-se os patrimônios. As últimas três décadas foram marcadas por um crescente debate em torno da questão da valorização dos diversos tipos de patrimônio cultural. Neste contexto, o vinho, através dos vinhedos e da paisagem que este constrói, das arquiteturas e dos monumentos ligados à ele, bem como suas formas de produção e consumo, coloca-se, através da proteção da UNESCO, como um patrimônio mundial.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Marina Regis Cavicchioli, Universidade Federal da Bahia
Possui graduação em Bacharelado e Licenciatura em História pela Universidade Estadual de Campinas (2001), mestrado em História pela Universidade Estadual de Campinas (2004), doutorado em História pela Universidade Estadual de Campinas (2009) e Pós-doutorado em História e Arqueologia Clássica pelo Collége de France (2016). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal da Bahia. Tem experiência na área de História, com ênfase em História Antiga, atuando principalmente nos seguintes temas: arqueologia, gênero, Roma Antiga, história antiga e sexualidade, Pompéia, alimentação e vinho. (Fonte: Currículo Lattes)
Publicado
2018-03-24
Como Citar
Cavicchioli, M. R. (2018). Vinho: um patrimônio cultural da humanidade. Heródoto: Revista Do Grupo De Estudos E Pesquisas Sobre a Antiguidade Clássica E Suas Conexões Afro-asiáticas, 3(1), 506-522. https://doi.org/10.31669/herodoto.v3i1.365