Vinho: um patrimônio cultural da humanidade

  • Marina Regis Cavicchioli Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Vinho, Identidade, Patrimônio, Política, Paisagem Cultural, UNESCO.

Resumo

Os processos de identificação cultural nos fazem escolher aquilo que queremos como memória, como identidade com o passado, aquilo que queremos preservar. Para tanto, como projetos identitários coletivos elegem-se os patrimônios. As últimas três décadas foram marcadas por um crescente debate em torno da questão da valorização dos diversos tipos de patrimônio cultural. Neste contexto, o vinho, através dos vinhedos e da paisagem que este constrói, das arquiteturas e dos monumentos ligados à ele, bem como suas formas de produção e consumo, coloca-se, através da proteção da UNESCO, como um patrimônio mundial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando métricas...

Biografia do Autor

Marina Regis Cavicchioli, Universidade Federal da Bahia
Possui graduação em Bacharelado e Licenciatura em História pela Universidade Estadual de Campinas (2001), mestrado em História pela Universidade Estadual de Campinas (2004), doutorado em História pela Universidade Estadual de Campinas (2009) e Pós-doutorado em História e Arqueologia Clássica pelo Collége de France (2016). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal da Bahia. Tem experiência na área de História, com ênfase em História Antiga, atuando principalmente nos seguintes temas: arqueologia, gênero, Roma Antiga, história antiga e sexualidade, Pompéia, alimentação e vinho. (Fonte: Currículo Lattes)
Publicado
2018-03-24
Como Citar
Cavicchioli, M. R. (2018). Vinho: um patrimônio cultural da humanidade. Heródoto: Revista Do Grupo De Estudos E Pesquisas Sobre a Antiguidade Clássica E Suas Conexões Afro-asiáticas, 3(1), 506-522. https://doi.org/10.31669/herodoto.v3i1.365