Ideias em fluxo: imaginação política e intelectual na Présence Africaine (1950-1960)

Conteúdo do artigo principal

Raissa Brescia dos Reis
https://orcid.org/0000-0003-0147-6871

Resumo

Neste artigo, pretende-se investigar, tendo como ponto de partida artigos, dossiês e editoriais da Présence Africaine do final da década de 1950 e do início dos anos de 1960, um fluxo de ideias políticas que foi central para o debate intelectual e político no continente africano e em outras regiões do planeta. Como veículo da imaginação dos futuros Estados africanos e também de sua inserção em projetos políticos coletivos, pan-africanos certamente, mas ao mesmo tempo terceiro-mundistas, a Présence Africaine é aqui considerada fonte privilegiada para compreender agendas e movimentos de solidariedade internacionais que visaram ao rompimento de lógicas imperiais e assimétricas do poder. Seguindo alguns sentidos deste imbricado fluxo, que se distribuem ao longo do espaço e também do tempo, o objetivo é duplo: compreender a projeção de futuros possíveis e conectados e entendê-los como ideias e conceitos políticos vividos no século XX que procuraram fomentar novos eixos de protagonismo político e epistemológico.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
BRESCIA DOS REIS, R. Ideias em fluxo: imaginação política e intelectual na Présence Africaine (1950-1960). EXILIUM Revista de Estudos da Contemporaneidade, [S. l.], v. 3, n. 4, p. 185–223, 2022. DOI: 10.34024/exilium.v3i4.13363. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/exilium/article/view/13363. Acesso em: 28 jun. 2022.
Seção
Crítica da Contemporaneidade
Biografia do Autor

Raissa Brescia dos Reis, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora adjunta de História da África no Instituto de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Doutora e mestre em História Social da Cultura pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Minas Gerais e doutora em História Moderna e Contemporânea pela Université de Bordeaux – Montaigne.