Africanos e outsiders: Intelectualidade, diáspora e a independência da Costa do Ouro

Conteúdo do artigo principal

Pablo de Oliveira de Mattos

Resumo

Este artigo analisa a atuação de George Padmore diante do processo de independência da Costa do Ouro, em contraponto a obras de outros intelectuais que participaram e escreveram sobre o mesmo processo. George Padmore, Richard Wright e Peter Abrahams, aqui são tratados como africanos e outsiders, independente de seus locais de origem e nascimento. Neste sentido, propõe-se uma reflexão sobre o exílio e a Diáspora Negra, colocando em evidência as tensões entre as identidades negras desta intelectualidade na busca por caminhos políticos. As narrativas construídas por estes intelectuais permitem reavaliar a noção de hibridez, de maneira que a História Intelectual do continente africano seja cotejada e analisada sob a perspectiva transnacional, com a devida complexidade que a Diáspora Negra e as lutas anticoloniais impõem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
DE OLIVEIRA DE MATTOS, P. Africanos e outsiders: Intelectualidade, diáspora e a independência da Costa do Ouro. EXILIUM Revista de Estudos da Contemporaneidade, [S. l.], v. 3, n. 4, p. 225–264, 2022. DOI: 10.34024/exilium.v3i4.13359. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/exilium/article/view/13359. Acesso em: 28 jun. 2022.
Seção
Crítica da Contemporaneidade
Biografia do Autor

Pablo de Oliveira de Mattos, Université Libre de Bruxelles

Doutor pelo programa de pós-graduação da PUC-Rio, 2018. Atual pós-doutorando no AmericaS/ Maison des Sciences Humaines, Université Libre de Bruxelles – MSH/ULB.