A primeira fala ao poder: a Epístola sobre os servidores do califa, de Ibn Almuqaffa

Conteúdo do artigo principal

Mamede Jarouche
Beatriz Negreiros Gemignani

Resumo

Escritor pioneiro nos gêneros literários de prosa árabe artística, Ibn Al-Muqaffa' é um consagrado escritor persa de língua árabe. Apresentamos neste artigo a tradução inédita ao português de seu tratado intitulado a Epístola sobre os servidores do califa, junto à fixação do texto árabe, cuja escrita remonta aos meados do século VIII d.C. A epístola é considerada um documento histórico, na medida em que atesta as condições econômicas, sociais, jurídicas e políticas de sua época. O autor endereça a epístola ao califa e expõe os diversos problemas do califado pertinentes àquele momento histórico, propondo respectivas soluções. Dentre os principais assuntos levantados por Ibn Al-Muqaffa', destacam-se: a discussão sobre a arrecadação do imposto fundiário (.araj) ; questões de direito e autoridade do soberano; e a importância da escolha deliberada de seus servidores. O autor apresenta suas sugestões ao soberano com eloquência, numa linguagem por vezes obscura para o leitor contemporâneo, o que de fato podemos esperar de um texto de mais de 1200 anos, cujas cópias
certamente foram deterioradas ao longo dos séculos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
JAROUCHE, M.; GEMIGNANI, B. A primeira fala ao poder: a Epístola sobre os servidores do califa, de Ibn Almuqaffa. EXILIUM Revista de Estudos da Contemporaneidade, [S. l.], v. 2, n. 1, p. 15–26, 2021. DOI: 10.34024/exilium.v2i1.12878. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/exilium/article/view/12878. Acesso em: 25 jan. 2022.
Seção
Oriente e Ocidente
Biografia do Autor

Mamede Jarouche, USP

Professor de Língua e Literatura Árabe na USP

Beatriz Negreiros Gemignani, USP

Bacharel e Mestre em Língua e Literatura Árabe pela USP, com a dissertação Estudo do vocabulário relacionado a poder e autoridade e em Ibn-Almuqaffa. Estudou no Marrocos, na Jordânia, no Omã e no Egito.

Recebido em 2021-10-26
Publicado em 2021-11-29