Sobre a síndrome populista a deslegitimação como estratégia política

Conteúdo do artigo principal

Giacomo Marramao

Resumo

A deslegitimação é, sem dúvida, uma constante do conflito político. Essa categoria permite ler, de modo unitário, as múltiplas fisionomias assumidas pelo fenômeno do populismo. Não esgota, contudo, o complexo teórico da democracia. É verdade que o populismo representa hoje uma das almas da democracia – é o que o autor chama de “síndrome populista”, mas não a identifica completamente (como sustentou, por exemplo, Ernesto Laclau). É por isso mesmo que a recuperação da democracia não passa pelo léxico da deslegitimação, mas pelo da autoridade. O renascimento do político não passa necessariamente pelo populism

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
MARRAMAO, G. Sobre a síndrome populista: a deslegitimação como estratégia política. EXILIUM Revista de Estudos da Contemporaneidade, [S. l.], v. 1, n. 2, p. 191–208, 2021. DOI: 10.34024/exilium.v1i2.12227. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/exilium/article/view/12227. Acesso em: 21 set. 2021.
Seção
Crítica da Contemporaneidade
Biografia do Autor

Giacomo Marramao, Universidade de Roma III

Giacomo Marramao é um filósofo italiano, Professor de Filosofia Política na Universidade de Roma III, diretor da Fundação Lelio Basso e membro do Colégio Internacional de Filosofia em Paris.