Mahamoud Darwich, Palestino e Pele-Vermelha

Autores

  • Laymert Garcia dos Santos Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.34024/exilium.2020.v.11289

Palavras-chave:

Mahamoud Darwich,, Pele-Vermelha, Terra, Palestino, Brasil

Resumo

Este ensaio trata da atualidade da obra do poeta palestino Mahamoud Darwich, especialmente para o contexto de desespero e de tragédia presente no Brasil. Darwich extrai do passado os acontecimentos que seguem ressoando no presente e vê com clareza como a condição agonizante do Palestino sobrepõe-se à do Índio, mais precisamente Pele-Vermelha. É como poeta, como homem que busca a fonte da poesia no continuum da relação cósmica, mítica, com a natureza, que ele se vê na pele vermelha. Mais do que através de uma abstrata noção de pátria, a relação justaposta Pele-Vermelha = Palestino se desenha como intensidade de parentesco com a natureza e seu caráter cósmico, através da Terra, tecendo, assim, uma relação essencial para as nossas futuras gerações apreenderem a paixão de um povo pelo seu lugar no mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-10-09

Como Citar

Garcia dos Santos , L. . (2020). Mahamoud Darwich, Palestino e Pele-Vermelha. Exilium Revista De Estudos Da Contemporaneidade, 1(1), 57–70. https://doi.org/10.34024/exilium.2020.v.11289