Fetichismo e narcisismo: a base do capitalismo?

Autores

  • Anselm Jappe Academia de Belas-Artes de Sassari

DOI:

https://doi.org/10.34024/exilium.2020.v.11285

Palavras-chave:

Fetichismo,, Narcisismo, Crítica do valor, Trabalho, Marxismo

Resumo

O presente artigo analisa os conceitos de fetichismo e narcisismo, baseando-se nas análises de Marx do fetichismo da mercadoria e do narcisismo em Freud. Uma leitura mais ampla reflete sobre o fetichismo como determinante das próprias formas do pensamento e do agir, enquanto o narcisismo, ultrapassando o simples comportamento individualista, danifica também a própria vida coletiva. Trata-se, portanto, de compreender se esses dois conceitos permitem um uso mais profundo que chegue ao coração da sociedade contemporânea – um uso que deveria decorrer de uma leitura inovadora da constituição fetichismo-narcisismo, sem, contudo, tomá-la sempre ao pé da letra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-10-14

Como Citar

Jappe, A. (2020). Fetichismo e narcisismo: a base do capitalismo?. Exilium Revista De Estudos Da Contemporaneidade, 1(1), 137–143. https://doi.org/10.34024/exilium.2020.v.11285

Edição

Seção

Crítica da Contemporaneidade