O Uso do Acordo de Nível de Serviços e a Garantia de Qualidade no Contrato na Universidade Federal de São Paulo – Campus Baixada Santista

  • Claudio Amor Martins Leonello Administrador da Universidade Federal de São Paulo – Campus Baixada Santista.
  • Fernando Antônio Franco Montoro Fundação Armando Álvares Penteado – FAAP

Resumo

Resumo: Nas últimas décadas a Administração Pública passou por uma reestruturação, priorizando a terceirização as suas atividades-meio, ou seja, atividades que não são a finalidade específica do órgão. Para o cumprimento da Lei 8.666/93, o Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) orienta que os contratos de terceirizadas devem ser acompanhados e fiscalizados por um representante especialmente designado para isso no órgão público. Este artigo visa discutir o Acordo de Nível de Serviços (ANS) e verificar se, em um contrato de serviço terceirizado continuado o ANS contribui para a melhoria na qualidade do serviço. O trabalho utilizou de revisão bibliográfica da literatura e observação participativa em estudo de caso do contrato de zeladoria do Campus Baixada Santista da Universidade Federal de São Paulo- UNIFESP. Os dados mostram a evolução do ANS nos contratos de zeladoria, onde verifica-se alterações significativas dentre o primeiro (2011) e o segundo pregão (2015), com alteração dos níveis de glosa e fornecendo mais ferramentas ao fiscal para uma cobrança mais justa. Também cabe destaque o incremento em mais de 200% das cláusulas constantes no ANS o que demonstra que este passou de uma característica operacional para uma característica mais gerencial, o que leva uma inferência de que houve um cuidadoso levantamento de problemas gerenciais comuns, inclusive em esferas trabalhistas. A análise da literatura mostrou que apesar de existir muitos contratos que requerem o uso de mão de obra contínua atualmente no setor público, e portanto, com necessidade de muito acompanhamento e fiscalização não foram encontrados artigos abordando o assunto no Brasil. Dessa forma, acredita-se que o presente trabalho seja um propulsor para ampliar discussões nesta área. Se faz necessário também desenvolver mais métodos de avaliação de empresas terceirizadas, a fim de permitir uma melhoria de qualidade na fiscalização e, por consequência, na qualidade do contrato, agregando assim mais valor aos contratos de Administração pública, para o cidadão.

Palavras-chave: Acordo de Nível de Serviços (ANS); Contrato de zeladoria; Terceirização; Universidade Federal; Fiscalização no setor público.

 

Abstract: In the last decades, the Public Administration underwent a restructuration, prioritizing the outsourcing the activities which are not the specific purpose of the organ. In order to comply with Law 8,666 / 93, the Ministry of Planning, Budget and Management (MPOG) directs that outsourced contracts must be monitored and supervised by a specially designated representative in the public agency. This article aims to discuss the Service Level Agreement (ANS) and to verify if, in a contract of continued outsourced service, the ANS contributes to the improvement in the quality of the service. The study used a bibliographical review of the literature and participatory observation in a case study of the janitorial contract of Campus Baixada Santista, da Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP. The data show the evolution of the ANS in janitorial contracts, and it could be observed significant changes between the first (2011) and the second (2015), with changes in gloss accounting levels and providing more tools to the fiscal for a fairer demand results. It is also worth highlighting the increase of more than 200% of the clauses in the ANS, which demonstrates that it has changed from an operational characteristic to a more managerial characteristic,. This situation could lead to an inference that there was a careful survey of common managerial problems, including in spheres labor markets. The analysis of the literature showed that although there are many contracts that require the use of continuous labor currently in the public sector, and therefore, with the need for much monitoring and inspection, no articles were found addressing the subject in Brazil. Thus, it is believed that the present work is a propellant to expand discussions in this area. It is also necessary to develop more methods of evaluation of outsourced companies, in order to allow a quality improvement in the inspection and, consequently, in the quality of the contract, thus adding more value to public administration contracts for the citizen.

Keywords: Service Level Agreement (ANS); Janitorial agreement; Outsourcing; Federal University; Supervision in the public sector.

Referências

ALVES, L. da S. (2004). Gestão e fiscalização de contratos públicos. Revista do Tribunal de Contas da União, Brasília, 1(1), 60-71. Recuperado em 10 setembro de 2015, de http://revista.tcu.gov.br/ojs/index.php/RTCU/article/viewFile/610/671.

AMANCIO, C.E.P.; MARTINS, G.A.M. & NETO, G.C.O. (2012). Indicadores de desempenho logístico e as possíveis falhas no transporte de carga pesada: Um estudo de caso em um operador logístico. Anais... VIII Congresso Nacional de Excelência em Gestão. [Niterói]: Junho. Recuperado em 10 setembro de 2015, de http://www.excelenciaemgestao.org/Portals/2/documents/cneg8/anais/T12_0506_2217.pdf.

ARAÚJO, L.M. & RODRIGUES, M.I.A (2012). A relação entre os princípios da eficiência e da economicidade nos contratos administrativos. RSP. Revista do Serviço Público, 63(1), 43-62.

BATISTA JÚNIOR, O.A. (2004). Princípio Constitucional da Eficiência Administrativa – 1ª ed. – Belo Horizonte: Mandamentos.

BRASIL. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasilia, DF: Senado Federal. Recuperado em 19 agosto de 2015, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm.

BRASIL. (1988). Emenda Constitucional nº19, de 04 de junho de 1998. Modifica o regime e dispõe sobre princípios e normas da Administração Pública, servidores e agentes políticos, controle de despesas e finanças públicas e custeio de atividades a cargo do Distrito Federal, e dá outras providências. Presidência da República. Recuperado em 19 agosto de 2015, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc19.htm#art3.

BRASIL. (1997). Decreto No 2271, de 07 de julho de 1997. Dispõe sobre a contratação de serviços pela Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional e dá outras providências. Presidência da República. Recuperado em 30 agosto de 2015, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d2271.htm.

BRASIL. (2008). Instrução Normativa nº 02, de 30 de abril de 2008. Dispõe sobre regras e diretrizes para a contratação de serviços, continuados ou não. 2008. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Recuperado em 20 agosto de 2015, de http://www010.dataprev.gov.br/sislex/paginas/38/MPOG/2008/2.htm.

BRASIL. (2009). Instrução Normativa nº 03, de 16 de outubro de 2009. Altera a Instrução Normativa nº 02, de 30 de abril de 2008. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Recuperado em 20 agosto de 2015, de http://www010.dataprev.gov.br/sislex/paginas/38/MPOG/2009/3.htm>.

BRASIL. (2013). Instrução Normativa nº 06, de 23 de dezembro de 2013. Altera a Instrução Normativa nº 2, de 30 de abril de 2008, e seus Anexos I, III, IV, V e VII e inclui o Anexo VIII. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Recuperado em 22 agosto de 2015, de http://www.auditoria.mpu.mp.br/audin/IN-SLTI-2013-06-TERCEIRIZACAO-DE-MAO-DE-OBRA-ALTERA-A-IN-SLTI-02-2008.pdf.

BRASIL. (n. d.). Jurisprudência - informativo de licitações e contratos. Primeira Câmara. N: 259. Tribunal de Contas da União. Recuperado em 5 outubro de 2015, de http://portal.tcu.gov.br/lumis/portal/file/fileDownload.jsp?fileId=8A8182A15005860201501B1A038F0A61&inline=1.

BRASIL. (2007). Acórdão 1.480/2007. Monitoramento. Recomendação para elaboração de modelo de licitação e contratação de serviços de tecnologia da informação para Administração Pública Federal. Relator: Augusto Sherman. Tribunal de Contas da União. Recuperado em 5 outubro de 2015, de https://contas.tcu.gov.br/juris/SvlHighLight?key=41434f5244414f2d4c454741444f2d3635343937&sort=RELEVANCIA&ordem=DESC&bases=ACORDAO-LEGADO;DECISAO-LEGADO;RELACAO-LEGADO;ACORDAO-RELACAO-LEGADO;&highlight=&posicaoDocumento=0&numDocumento=1&totalDocumentos=1.

BRASIL. (2009). TC 9511/2009. Representação. Contratação de serviços de tecnologia da informação. Alegação de suposta restrição à competitividade. Tribunal de Contas da União: Plenário. Recuperado em 5 outubro de 2015, de http://www.tcu.gov.br/Consultas/Juris/Docs/judoc%5CAcord%5C20100504%5CAC_0717_11_10_P.doc.

BRASIL. (2012). Acórdão 2521/2012. Relatório de Auditoria. Irregularidades em convênio. Desvio de objeto. Restrição à competitividade. Fiscalização deficiente ou omissa. Razões de justificativa rejeitadas. Multa. Ciência. Relator: Marcos Bem querer. Tribunal de Contas da União Recuperado em 5 outubro de 2015, de https://contas.tcu.gov.br/juris/SvlHighLight?key=41434f5244414f2d4c454741444f2d313130333431&sort=RELEVANCIA&ordem=DESC&bases=ACORDAO-LEGADO;DECISAO-LEGADO;RELACAO-LEGADO;ACORDAO-RELACAO-LEGADO;&highlight=&posicaoDocumento=0&numDocumento=1&totalDocumentos=1

COOPER, L. (2003). Public service agreements: costing and linking SLAs to business planning process. IFMH, 13(3), 3–6. Recuperado em 10 setembro de 2015, de http://www.ifmh.org.uk/inform/13_3.pdf.

CONFORTO, G (1997). Novos modelos de gestão na prestação de serviços públicos e o estabelecimento do marco regulatório. RAP. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, 31(4), 216-229.

CRUZ, Tadeu (2006). O teatro organizacional: Construindo e implantando processos de negócio. Rio de Janeiro, E-Papers.

FREITAS, M. de, MALDONADO, J.M.S.V. (2013). O pregão eletrônico e as contratações de serviços contínuos. RAP. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro. 47(5), 1265-281.

FADEL, M.A.V. & REGIS FILHO, G.I. (2009). Percepção da qualidade em serviços públicos de saúde: um estudo de caso. RAP. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, 43(1), 07-22,

FABICIAK, D. (n.d.). História da ITIL®. Recuperado em 5 outubro de 2015, de https://danielfabiciack.wordpress.com/tag/itil-v2/.


GIANASI, I.G.N. & CORREA, H.L. (1996) Administração estratégica de serviços: Operações para a satisfação do cliente. São Paulo: Atlas.

GIRON, A.S.C.R. (2014). Acordo de nível de serviços nos contratos administrativos e estatística. Revista Jus Navigandi, Teresina, 19 (3837), 1-4, 2 jan. Recuperado em 4 outubro de 2015, de http://jus.com.br/artigos/26308.

GODBOLT, S. (2003). Why service level agreements? An overview of their origins and best practice. IFMH, 13(3). Recuperado em 10 setembro de 2015, de http://www.ifmh.org.uk/inform/13_3.pdf.

MAGALHÃES, Y.T.; FERREIRA, A.M.D.G.; SARAIVA, L.A.S. & BRASIL, E.R. (2009). Competências necessárias e competências exercidas na gestão de contratos de serviços terceirizados em uma empresa do setor de mineração de Minas Gerais. Contextus - Revista Contemporânea de Economia e Gestão, 7(2), 41-52.

PARISH, R.J. (1997). Service level agreements as a contributor to TQM goals. Logistics Information Management, Reino Unido 10(6), 284–288.

PESSÔA, L.R. (2001). Hospitais federais no Rio de Janeiro e a terceirização das atividades-meio: em busca de qualidade, flexibilidade e ganhos econômicos. RAP. Revista de Administração Pública, 35(3), 21-35

PINHO, J.O.M.; MARQUES, E.V. & MELO, F.V.S. (2012). Melhoria contínua de processos terceirizados: a experiência de uma distribuidora de energia elétrica. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, [S.l.], 5(1), 224-252.

ROSA, R. de A. (2012). Gestão Logística. - 2 ed. reimp. – Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração. UFSC; [Brasília]: CAPES: UAB.

RAE, B. (n. d.). A guide to SLAs. Recuperado em 15 outubro de 2015, de
SANTOS, C.M.B. (2014). Breves considerações sobre o acordo de nível de serviço nos contratos administrativos. Conteudo Juridico, Brasilia-DF: 06 dez. Recuperado em 5 outubro de 2015, de http://www.conteudojuridico.com.br/?artigos&ver=2.51190&seo=1.

TUDE, E. (2003). Service Level Agreement. Tutorial: Teleco. Recuperado em 10 setembro de 2015 http://www.teleco.com.br/DVD/PDF/tutorialsla.pdf.

UNIFESP, Universidade Federal de São Paulo (2014). Manual de Fiscalização de Contratos. Versão 1.0. São Paulo. Recuperado em 4 agosto de 2015, de http://www.unifesp.br/reitoria/etagae/images/camara_tecnica_contratos/manual_fiscalizacao/mfunifesp.pdf.

UNIFESP, Universidade Federal de São Paulo (2015). Pregão Eletrônico para Registro de Preços: SRP nº 72/2015. Recuperado em 5 outubro de 2015, de http://comprasnet.gov.br/acesso.asp?url=/ConsultaLicitacoes/ConsLicitacao_texto.asp.

UNIFESP, Universidade Federal de São Paulo (2011). Edital de Pregão eletrônico nº 543/2011. Recuperado em 5 outubro de 2015, de http://comprasnet.gov.br/acesso.asp?url=/ConsultaLicitacoes/ConsLicitacao_texto.asp.
Publicado
2018-11-01
Como Citar
Leonello, C. A. M., & Montoro, F. A. F. (2018). O Uso do Acordo de Nível de Serviços e a Garantia de Qualidade no Contrato na Universidade Federal de São Paulo – Campus Baixada Santista. Revista Internacional De Debates Da Administração & Pública - RIDAP, 3(1), 155-171. Recuperado de https://periodicos.unifesp.br/index.php/RIDAP/article/view/1289