Síndrome da Cefaléia Hípnica (SCH)

Aspectos Clínicos de 16 Pacientes

Autores

  • Carlos Alberto Rodrigues Pinto Médico Neurologista e Estagiário de Pós-Graduação da Unifesp-EPM.
  • Yara Dadalti Fragoso Médica Neurologista e Docente Voluntária da Unifesp-EPM.
  • Deusvenir de Souza Carvalho Médico Neurologista e Docente e Chefe do Setor de Investigação e Tratamento das Cefaléias (SITC) da Unifesp-EPM.
  • Alberto Alain Gabbai Professor Titular e Chefe da Disciplina de Neurologia da Unifesp-EPM.

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2003.v11.8894

Palavras-chave:

Cefaléia, sono, despertar

Resumo

A síndrome da cefaléia hípnica (SCH) é uma entidade de incidência rara, ou provavelmente subdiagnosticada, necessitando de estratégias para seu melhor reconhecimento. Objetivos: mostrar as características clínicas de pacientes com SCH acompanhados no Setor de Investigação e Tratamento das Cefaléias (SITC). Casuística e métodos: 16 pacientes (15 mulheres e um homem), com idade variando de 49 a 77 anos. O diagnóstico de SCH foi baseado nos principais critérios sugeridos por Lance e Goadsby em 2000. Os dados clínicos foram colhidos com a anamnese e complementados pelas anotações do diário da cefaléia adotado no SITC. Resultados: o tempo de aparecimento dos sintomas até o diagnóstico variou de seis meses a 15 anos. A localização da cefaléia foi bilateral em 11 pacientes. Em oito pacientes a freqüência era diária e quase diária nos demais. Na maioria dos pacientes a dor ocorria entre 1 e 5 horas da madrugada e a duração era de até seis horas, com exceção de um dos pacientes. Sete pacientes referiram ter cefaléia durante cochilos e cinco estavam sonhando ao despertarem com cefaléia. Mais da metade dos pacientes referiu melhora da dor após levantar-se, caminhar pelo quarto, tomar café e/ou analgésico. Conclusão: em nossa casuística, observou-se que a evidência mostrada por anotações em diário da cefaléia adotado no SITC, acordar durante o sono, ou cochilos diurnos, por vezes sonhando, obter alívio com o levantar-se, o caminhar e o ingerir café e/ou analgésico, em um paciente do sexo feminino, após a quarta década de vida, são indicativos para a suspeita do diagnóstico de SCH.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

Raskin NH. The hypnic headache syndrome. Headache, 28:534-6, 1988.

Dexter JD, Weitzman ED. The relationship of nocturnal headache to sleep stage patterns. Neurology, 20:513-8, 1970.

Dodick DW, Mosek AC, Campbell JK. The hypnic (“alarm clock”) headache syndrome. Cephalalgia, 18:152-6, 1998.

Dodick DW. Polysomnography in hypnic headache syndrome. Headache, 40:748-52, 2000.

Ravishankar K. Hypnic headache syndrome – Letter to Editor. Cephalalgia, 18:358-61, 1998.

Dodick DW. Hypnic headache. In: Gilman S (ed.). 4 ed. Medlink-neurobase. San Diego, Arbor Publishing, 2000.

Wurts SW, Edgar DM. Circadian and homeostatic control of rapid eye movement (REM) sleep: promotion of REM tendency by the suprachiasmatic nucleus. The Journal of Neuroscience, 20:4300-10, 2000.

Brzezinski A. Melatonin in humans. The New England Journal of Medicine, 336:186-95, 1997.

Ishida N, Kaneko M, Allada R. Biological clocks. Proceedings National Academy Science, 96:8819-20, 1999.

Molina Arjona JA, Jimenez-Jimenez FJ, Vela Bueno A, Tallon-Barranco A. Hypnic headache associated with stage 3 slow wave sleep. Headache, 40:753-4, 2000.

Perez-Martinez DA, Berbel-Garcia A, Puente-Muñoz AI, Sáiz-Diaz RA, Toledo-Heras M, Porta-Etessam J, Martinez-Salio A. Cefalea hípnica: un nuevo caso. Revista de Neurologia, 28:883-4, 1999.

Vieira Dias M, Esperança P. Hypnic headache: report of two cases. Headache, 41:726-7, 2001.

Centoze V, D’Amico D, Usai S, Causarano V, Bassi A, Bussone G. First Italian case of Hypnic Headache, with literature review and discussion of nosology. Cephalalgia, 21:71-4, 2001.

Lance JW, Goadsby PJ. Miscellaneous headaches unassociated with a structural lesion. In: Olesen J, TfeltHansen P, Welch KMA (eds.). The Headaches. 2 ed. Philadelphia, Lippincott Williams & Wilkins, 2000, pp. 759-60.

Dodick DW, Jones JM, Capobianco DJ. Hypnic headache: another indomethacin-responsive headache syndrome? Headache, 40:830-5, 2000.

Nielsen TA, McGregor DL, Ilnicki D, Ouellet L. Pain in dreams. Sleep, 16:490-8, 1993.

Rechtschaffen A, Siegel J. Sleep and dreaming. In: Kandel ER, Schwartz JH, Jessel TM (eds.). Principles of neural science. 4 ed. New York, McGraw-Hill, 2000, pp. 936-47.

Basseti C, Aldrich MS. Idiopathic hypersomnia. A series of 42 patients. Brain, 20:1423-5, 1997.

Dexter JD, Riley TL. Studies in nocturnal migraine. Headache, 15:51-62, 1975.

Pinto CAR, de Souza Carvalho D, Fragoso YD, Gabbai AA. Hypnic headache syndrome: clinical aspects of eight patients in Brazil. Cephalalgia, 22:824-7, 2002.

Downloads

Publicado

2003-03-31

Como Citar

Pinto, C. A. R., Fragoso, Y. D., Carvalho, D. de S., & Gabbai, A. A. (2003). Síndrome da Cefaléia Hípnica (SCH): Aspectos Clínicos de 16 Pacientes. Revista Neurociências, 11(1), 46–51. https://doi.org/10.34024/rnc.2003.v11.8894

Edição

Seção

Artigos Originais
Recebido: 2019-02-05
Publicado: 2003-03-31