Estudo epidemiológico da Fisioterapia Aquática do Hospital Israelita Albert Einstein

Autores

  • Fabio Jakaitis Fisioterapeuta, especialista, Hospital Israelita Albert Einstein, professor da Universidade Bandeirante de São Paulo.
  • Andréa Sanchez Navarro Pegoraro Fisioterapeuta, mestre, Hospital Israelita Albert Einstein, professora da Universidade Bandeirante de São Paulo.
  • Silvia Gusman Fisioterapeuta, especialista, Hospital Israelita Albert Einstein
  • Carolina Vilela Abrantes Fisioterapeuta, especialista, Hospital Israelita Albert Einstein.
  • Daniel Gonçalves dos Santos Fisioterapeuta, especialista, Hospital Israelita Albert Einstein.
  • Daniela Nascimbem Fisioterapeuta, especialista, Hospital Israelita Albert Einstein.

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2008.v16.8633

Palavras-chave:

Hidroterapia, Epidemiologia, Serviço Hospitalar de Fisioterapia, Reabilitação

Resumo

Objetivo. Descrever os pacientes atendidos no setor de hidroterapia do Hospital Albert Einstein. Método. Foram avaliados 284 pacientes, entre julho/2004 e novembro/2006. Resultados. As patologias mais prevalentes são ortopédicas, neurológicas, reumatológicas e gestante, sendo as doenças neurológicas. O Acidente Vascular Cerebral foi responsável por 97 casos (54,18%), seguido do Trauma Raquimedular por 22 casos (12,29%), Trauma Crânio Encefálico por 15 casos (8,38%), Esclerose Múltipla por 10 casos (5,58%), Paralisia Cerebral por 09 casos (5,03%), Tumores por 09 casos (5,03%), Parkinson por 03 casos (1,68%) e outros por 14 casos (7,83%). Constatou-se a prevalência das doenças, acima dos 65 anos e indivíduos do sexo masculino foram mais acometidos. Conclusão. Esse estudo mostra a necessidade de elaborar protocolos específicos de tratamento para pacientes idosos com AVC para que possamos comparar o predomínio de
determinadas doenças ou lesões levando em consideração todos os aspectos possíveis como: população alvo, região, país, entre outros.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Manual Operacional HIAE (Endereço na Internet). São Paulo: Hospital Israelita Albert Einstein (atualizado em 01/2007; citado em 03/2003). Disponível em: http://www.einstein.br/lottusnotes/doc.suprema. op.001.

Stokes M. Neurologia para Fisioterapeutas. São Paulo: Editora Premier, 2000, 402 p.

Campion M. Hidroterapia: Princípios e Prática. São Paulo: Editora Manole, 1999, 334 p.

Jakaitis F. Reabilitação e Terapia Aquática, Aspectos Clínicos e Práticos. São Paulo: Editora Roca, 2007, 282 p.

Ruoti R, Morris DM, Cole AJ. Reabilitação Aquática. São Paulo: Editora Manole, 2000, 463 p.

Kamenetz HL. History of American spas and hydrotherapy. In: Licht S (ed.). Medical Hydrology. Baltimore: Waverly Press; 1963, 160-83.

Candeloro JM, Caromano F. Fundamentos da hidroterapia para idosos. Arq Cienc Saúde 2001;5(2):187-95.

Nicol K, Schmidt-Hansberg M, Mc Millan J. Biomechanical Principles Applied to the Halliwick Concept of Teaching Swimming to Physically Handicapped Individual. In: Terauds J, Bedingfield EW (Eds.). Swimming III. Campaign, Human Kinetics. Baltimore: University Park Press, 1979, 174-81.

Bookspan, J. Efeitos Fisiológicos da Imersão em Repouso. In: Ruoti RG, Morris DM, Cole AJ. Reabilitação Aquática. São Paulo: Editora Manole, 2000, 29-38.

Perracini MR, Ramos LR. Fatores Associados a Quedas em uma Coorte de Idosos Residentes na Comunidade. Rev Saúde Pública 2002;36(6):709-16.

Hertz-Picciotto I, Howards PP. Hot tubs and miscarriage methodological and substantive reasons why the case is weak. Am J Epidemiol 2003;158(10):938-40.

Siqueira FV, Facchini LA, Piccini RX, Tomasi E, Thumé E, Silveira D, et al. Prevalência de quedas em idosos e fatores associados. Rev Saúde Pub 2007;41(5):749-56.

Flansbjer UB, Holmbäck AM, Downham D, Patten C, Lexell J. Reliability of Gait Performance Tests in Men and Women with Hemiparesis after Stroke. Health Sciences 2005;37(2):75-82.

Gagliardi RJ, Reimão R. Clínica neurológica. São Paulo: Lemos Editorial, 1998, 406 p.

Pires SL, Gagliardi RJ, Gorzoni ML. Estudo das freqüências dos principais fatores de risco para acidente vascular cerebral isquêmico em idosos. Arq Neuropsiquiatr 2004;62(3b):1-14.

Lotufo PA. Mortalidade pela doença cerebrovascular no Brasil. Arq Bras Cardiol 2000;7(4):387-91.

Defino HLA. Trauma raquimedular. Medicina 1999;32:388-400.

Downloads

Publicado

2008-09-30

Como Citar

Jakaitis, F., Pegoraro, A. S. N., Gusman, S., Abrantes, C. V., Santos, D. G. dos, & Nascimbem, D. (2008). Estudo epidemiológico da Fisioterapia Aquática do Hospital Israelita Albert Einstein. Revista Neurociências, 16(3), 204–208. https://doi.org/10.34024/rnc.2008.v16.8633

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos Semelhantes

<< < 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)