Desenvolvimento motor na infância

influência dos fatores de risco e programas de intervenção

Autores

  • Aline Willrich Acadêmica do curso de Fisioterapia do Centro Universitário Metodista IPA, Porto Alegre – RS.
  • Camila Cavalcanti Fatturi de Azevedo Fisioterapeuta, Mestre em Ciências do Movimento Humano - UFRGS, Professora do Centro Universitário Metodista IPA, Porto Alegre – RS.
  • Juliana Oppitz Fernandes Acadêmica do curso de Fisioterapia do Centro Universitário Metodista IPA, Porto Alegre – RS

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2009.v17.8604

Palavras-chave:

Desenvolvimento Infantil, Fatores de Risco, Estimulação Precoce

Resumo

Objetivos. Fornecer informações quanto ao desenvolvimento motor infantil, especificar os fatores de risco ambientais e biológicos que podem influenciar a seqüência típica do desenvolvimento, além de investigar os efeitos de programas de intervenção motora. Método. Foi realizada a captação de publicações através de bancos de dados científicos eletrônicos (Medline, Pubmed e SciELO), além de livros voltados à área da neuropediatria. Conclusão. Diversos fatores podem interferir no curso normal do desenvolvimento motor. Contudo, há diversas pesquisas que demonstram que a intervenção adequada pode ser benéfica para prevenir, minimizar ou até mesmo reverter o atraso no desenvolvimento.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Haywood KM, Getchell N. Desenvolvimento motor ao longo da vida. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2004, 344p.

Tecklin, JS. Fisioterapia pediátrica. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2002, 479 p.

Burns YR, MacDonald J. Fisioterapia e crescimento na infância. São Paulo: Santos Livraria e Editora, 1999, 516 p.

Ratliffe KT. Fisioterapia na clínica pediátrica: guia para a equipe de fisioterapeutas. São Paulo: Santos Livraria e Editora, 2000, 451 p.

Miranda LC, Resegue R, Figueiras ACM. A criança e o adolescente com problemas do desenvolvimento no ambulatório de pediatria. J Pediatr 2003;79(Supl1):S33-42.

Eickmann SH, De Lira PIC, Lima MC. Desenvolvimento mental e motor aos 24 meses de crianças nascidas a termo com baixo peso. Arq Neuropsiquiatr 2002;60(3-B):748-54.

Graminha SSV, Martins MAO. Condições adversas na vida de crianças com atraso no desenvolvimento. Med Ribeirão Preto 1997;30:259-67.

Halpern R, Giugliani ERJ, Victora CG, Barros FC, Horta BL. Fatores de risco para suspeita de atraso no desenvolvimento neuropsicomotor aos 12 meses de vida. J Pediatr 2000;76(6):421-8.

Mancini MC, Paixão ML, Silva TT, Magalhães LC, Barbosa VM. Comparação das habilidades motoras de crianças prematuras e crianças nascidas a termo. Rev Fisioter Univ São Paulo 2000;7(1/2):25-31.

Mansur SS, Neto FR. Desenvolvimento neuropsicomotor de lactentes desnutridos. Rev Bras Fisioter 2006;10 (2):185-91.

Cantell MH, Smyth MM, Ahonen TP. Two distinct pathways for developmental coordination disorder: Persistence and resolution. Hum Mov Sci 2003;22:413-31.

Gilberg IC, Gilberg C. Children with preschool minor neurodevelopment disorders IV: Behavior and school achievment at age 13. Develop Med Child Neurol 1989;31:3-13.

Santos DCC, Campos D, Gonçalves VMG, Mello BBA, Campos TM, Gagliardo HGRG. Influência do baixo peso ao nascer sobre o desempenho motor de lactentes a termo no 1º semestre de vida. Rev Bras de Fisioter 2004;8 (3):261-6.

Campos D, Santos DCC, Gonçalves VMG, Goto MMF, Arias AV, Brianeze ACGS, et al. Agreement between scales for screening and diagnosis of motor development at 6 months. J Pediatr 2006;82(6):470-4.

Shepherd RB. Fisioterapia em pediatria. 3ª ed. São Paulo: Santos Livraria e Editora, 1998, 421 p.

Almeida CS. Intervenção motora: efeitos no comportamento do bebê no terceiro trimestre de vida em creches de Porto Alegre (Dissertação). Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2004, 199 p.

Blauw CH, Hadders M. A systematic review of the effects of early intervention on motor development. Devel Med Child Neurol 2005;47:421-32.

Silva PL, Santos DCC, Gonçalves BMG. Influência de práticas maternas no desenvolvimento motor de lactentes do 6º ao 12º meses de vida. Rev Bras Fisioter 2006;10(2):225-31.

Barros KMFT, Fragoso AGC, Oliveira ALB, Filho JEC, Castro RM. Do environmental influences alter motor abilities acquisition? A comparison among children from day-care centers and private schools. Arq Neuropsiquiatr 2003;61(2-A):170-5.

Mancini MC, Megale L, Brandão MB, Melo APP, Sampaio RF. Efeito moderador do risco social na relação entre risco biológico e desempenho funcional infantil. Rev Bras Saúde Matern Infant 2004;4(1):25-34.

Rice RD. Neurophysiological development in premature infants following stimulation. Dev Psychol 1977;13 (1):69.

Mc Carton CM, Wallace IS, Bennet FC. Preventive intervention with low birth weight premature infant: an evalution of their success. Semin Perinatol 1995;19(4):330-40.

Rothberg AD, Goodman M, Jacklin LA, Cooper PA. Six-Year follow-up of early physiotherapy intervention in very low birth weight infants. Pediatrics 1991;88(3):547-52.

Lekskulchai R, Cole J. Effect of a developmental program on motor performance in infants born preterm. Aus J Physiother 2001;47:169-76.

Palmer FB, Shapiro BK, Wachtel RC, Allen MC, Hiller JE, Harryman SE et al. The effects of physical therapy on cerebral palsy. A controlled trial in infants with spastic diplegia. N Engl J Med 1988;318:803.

Michaud LJ. Prescribing therapy services of children with motor disabilities. Pediatrics 2006;113(6):1836-8.

Formiga CKMR, Pedrazzani ES, Tudella E. Desenvolvimento motor de lactentes pré-termo participantes de um programa de intervenção fisioterapêutica precoce. Rev Bras Fisioter 2004;8(3):239-45.

Miranda LP, Resegue R, Figueiras ACM. A criança e o adolescente com problemas do desenvolvimento no ambulatório de pediatria. J Pediatr 2003;79(Supl1):S33-42.

Andraca I, Pino P, La Parra A, Rivera F, Castillo M. Factores de riesgo para el desarrollo psicomotor em lactentes nacidos em óptimas condiciones biológicas. Rev Saúde Pub 1998;32(2):138-47.

Brêtas JRS, Silva MGB, Silva CV. A aplicação do Teste de Triagem do Desenvolvimento de Denver pelo enfermeiro pediatra: relato de caso. Acta Paul Enferm 1995;8(4):9-18.

Bruck I, Tahan TT, Cruz CR, Martins LTF, Antoniuk SA, Rodrigues M, et al. Developmental milestones of vertically HIV infect and seroverters children: follow-up of 83 children. Arq Neuropsiquiatr 2001;59(3B):691-5.

Fisberg MR, Pedromônico MR, Braga JAP, Ferreira AMA, Pini SCC, Campos SO, et al. Comparação do desempenho de pré-escolares, mediante teste de desenvolvimento de Denver, antes e após intervenção nutricional. Rev Assoc Med Bras 1997;43(2):99-104.

Pinto EB, Vilanova LCP, Vieira RM. Desenvolvimento do Comportamento da Criança no Primeiro Ano de Vida: padronização de uma escala para a avaliação e o acompanhamento. São Paulo: Casa do Psicólogo, FAPESP, 1997, 210 p.

Oda JY, Sant’ana DMG, Carvalho J. Plasticidade e Regeneração Funcional do Sistema Nervoso: contribuição ao estudo de revisão. Arq Ciênc Saúde Unipar 2002;6(2):171-6.

Lorenzini MV. Brincando a brincadeira com a criança deficiente: novos rumos terapêuticos. São Paulo: Manole, 2002, 134 p.

Downloads

Publicado

2009-03-31

Como Citar

Willrich, A., Azevedo, C. C. F. de, & Fernandes, J. O. (2009). Desenvolvimento motor na infância: influência dos fatores de risco e programas de intervenção. Revista Neurociências, 17(1), 51–56. https://doi.org/10.34024/rnc.2009.v17.8604

Edição

Seção

Revisão de Literatura

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.