Desconto pelo atraso como medida para impulsividade em pessoas com lesão medular internadas para reabilitação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2022.v30.13483

Palavras-chave:

Lesões da medula espinhal, Comportamento impulsivo, Reabilitação

Resumo

Introdução. Lesões medulares (LM) são agressões à medula espinhal que comprometem funções motoras e sensoriais. O sucesso terapêutico da reabilitação na LM depende da adesão ao tratamento, que requer baixa impulsividade. A impulsividade pode ser medida através de um procedimento experimental denominado desconto pelo atraso (DA). Objetivo. Utilizar o DA para avaliar a impulsividade de pacientes com LM internados para reabilitação ao longo da hospitalização e correlacioná-la com variáveis sociodemográficas. Método. Trata-se de pesquisa quantitativa, indutivista, longitudinal, com delineamento misto. Os(as) participantes foram 9 pacientes do Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr Henrique Santillo. Os critérios de inclusão foram apresentar LM, ter idade de 18 a 59 anos, e estar internado para reabilitação; o critério de exclusão foi apresentar lesão encefálica. O procedimento de DA foi aplicado quatro vezes com cada participante durante a internação, com intervalo médio de uma semana entre aplicações. Resultados. 88,9% da amostra eram homens, de idade média de 34,11 anos. Foi observado aumento da impulsividade durante a internação, mais expressivo entre a segunda e terceira semanas, bem como maior impulsividade em pessoas de baixa escolaridade. Conclusão. Há aumento da impulsividade em pessoas com LM durante a internação para reabilitação, possivelmente relacionado a maiores níveis de estresse ocasionados pela hospitalização.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Maynard FM Jr, Bracken MB, Creasey G, Ditunno Junior JF, Donovan WH, Ducker TB, et al. International standards for neurological and functional classification of spinal cord injury. Spinal Cord 1997;35:266-74. https://doi.org/10.1038/sj.sc.3100432

Cosenza RM. Fundamentos de neuroanatomia. 4ª edição. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2013. Capítulo 6, Medula espinhal; p.55-61.

Araújo AXP, Gomes WS, Ribeiro PMT. Qualidade de vida do paciente de lesão medular: uma revisão da literatura. Rev Eletr Acervo Saúde 2018;11:1-11. https://doi.org/10.25248/reas.e178.2019

Bravin AA, Gimenes LS. Propriedade aversiva da extinção operante de comportamentos positivamente reforçados. Acta Comportamentalia 2013;21:120-33. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0188-81452013000100008

Williams R, Murray A. Prevalence of depression after spinal cord injury: a meta-analysis. Arch Phys Med Rehabil 2015;96:133-40. https://doi.org/10.1016/j.apmr.2014.08.016

Campos RR, Miranda MC, Carvalho ZMF, Vall J. Sintomas depressivos em pessoas com lesão medular traumática crônica. Cogitare Enferm 2013;18:433-8. http://dx.doi.org/10.5380/ce.v18i3.33551

Sieman J, Ibrahim MY, Liew CSL. A to Z: current spinal cord injury rehabilitation. Inter J Phys Med Rehabil 2018;6:1-8. https://doi.org/10.4172/2329-9096.1000485

Gusmão JL, Mion Júnior D. Adesão ao tratamento – conceitos. Rev Bras Hipertens 2006;13:23-5. http://departamentos.cardiol.br/dha/revista/13-1/06-adesao-ao-tratamento.pdf

Cruz RN. Uma introdução ao conceito de autocontrole proposto pela análise do comportamento. Rev Bras Ter Comportamental Cognitiva 2006;8:85-94. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-55452006000100008&lng=pt&nrm=iso

Amlung M, Marsden E, Holshausen K, Morris V, Patel H, Vedelago L, et al. Delay discounting as a transdiagnostic process in psychiatric disorders: a meta-analysis. JAMA Psychiatry 2019;76:1176-86. https://doi.org/10.1001/jamapsychiatry.2019.2102

Rung JM, Madden GJ. Experimental reductions of delay discounting and impulsive choice: a systematic review and meta-analysis. J Exp Psychol 2018;147:1349-81. https://doi.org/10.1037/xge0000462

Madden GJ, Begotka AM, Raiff BR, Kastern LL. Delay discounting of real and hypothetical rewards. Exp Clin Psychopharmacol 2003;11:139-45. https://doi.org/10.1037/1064-1297.11.2.139

Amlung M, Vedelago L, Acker J, Balodis I, MacKillop J. Steep delay discounting and addictive behavior: a meta-analysis of continuous associations. Addiction 2017;112:51-62. https://doi.org/10.1111/add.13535

Bos WVD, Hertwig R. Adolescents display distinctive tolerance to ambiguity and to uncertainty during risky decision making. Sci Rep 2017;7:1-11. https://doi.org/10.1038/srep40962

Bixter MT, Rogers WA. Age‐related differences in delay discounting: immediate reward, reward magnitude, and social influence. J Behav Decision Making 2019;32:471-84. https://doi.org/10.1002/bdm.2124

Allen C, Nettle D. Hunger and socioeconomic background additively predict impulsivity in humans. Curr Psychol 2021;40:2275-89. https://doi.org/10.1007/s12144-019-0141-7

Vanderbroek-Stice L, Stojek MK, Beach SRH, Vandellen MR, Mackillop J. Multidimensional assessment of impulsivity in relation to obesity and food addiction. Appetite 2017;112:59-68. https://doi.org/10.1016/j.appet.2017.01.009

Sabre L, Harro J, Eensoo D, Vaht M, Kabel V, Pakkanen M, et al. A new risk factor for traumatic spinal cord injury. J Neurotrau 2016;33:1946-9. https://doi.org/10.1089/neu.2016.4462

Sampaio AAS, Azevedo FHB, Cardoso LRD, Lima C, Pereira MBR, Andery MAPA. Uma introdução aos delineamentos experimentais de sujeito único. Inter Psicol 2008;12:151-64. https://doi.org/10.5380/psi.v12i1.9537

Myerson J, Green L, Warusawitharana M. Area under the curve as a measure of discounting. J Exp Analysis Beh 2001;76:235-43. https://doi.org/10.1901/jeab.2001.76-235

Baragash RS, Al-Samarraie H, Alzahrani AI, Alfarraj O. Augmented reality in special education: a meta-analysis of single-subject design studies. Eur J Special Needs Edu 2019;35:382-97. https://doi.org/10.1080/08856257.2019.1703548

Cirino CP, Silva FAR, Sandoval RA. Perfil epidemiológico de pacientes com trauma raquimedular atendidos no ambulatório de fisioterapia de um hospital de referência em Goiânia. Rev Cient Escola Estadual de Saúde Pública de Goiás Cândido Santiago 2018;4:81-90. https://www.revista.esap.go.gov.br/index.php/resap/article/view/68/84

Brasil. Lei n. 9.503, de 23 de setembro de 1997. Institui o Código de Trânsito Brasileiro. Diário Oficial da União (endereço na internt). Acessado em 04/12/2021. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9503.htm

Romanowich P, Chen Q, Xu S. Relationships between driver errors and delay discounting in a simulated driving task. Perspect Beh Sci 2020;43:487-500. https://doi.org/10.1007/s40614-020-00246-y

Fattouh N, Hallit S, Salameh P, Choueiry G, Kazour F, Hallit R. Prevalence and factors affecting the level of depression, anxiety, and stress in hospitalized patients with a chronic disease. Perspect Psychiatr Care 2019;55:592-9. https://doi.org/10.1111/ppc.12369

Koob GF, Mason BJ. Existing and future drugs for the treatment of the dark side of addiction. Annu Rev Pharmacol 2016;56:299-322. https://doi.org/10.1146/annurev-pharmtox-010715-103143

Malesza M. Stress and delay discounting: the mediating role of difficulties in emotion regulation. Personal Ind Differences. 2019;144:56-60. https://doi.org/10.1016/j.paid.2019.02.035

Zheng Y, Zhou Z, Liu Q, Yang X, Fan C. Perceived stress and life satisfaction: a multiple mediation model of self-control and rumination. J Child Fam Stud 2019;28:3091-7. https://doi.org/10.1007/s10826-019-01486-6

Romani-Sponchiado A, Silva CR, Kristensen CH. Psicoterapia cognitivo-comportamental para o Transtorno de Estresse Agudo: uma revisão sistemática. Rev Bras Ter Comportamental Cognitiva 2013;15:64-74. http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rbtcc/v15n2/v15n2a06.pdf

Packham A, Johnson SL. Cognitive control training for emotion-related impulsivity. Behav Res Ther 2018;105:17-26. https://doi.org/10.1016/j.brat.2018.03.009

Downloads

Publicado

2022-05-23

Como Citar

Meneghetti Fronza, D., & Soto Machado, C. (2022). Desconto pelo atraso como medida para impulsividade em pessoas com lesão medular internadas para reabilitação. Revista Neurociências, 30, 1–25. https://doi.org/10.34024/rnc.2022.v30.13483

Edição

Seção

Artigos Originais
Recebido: 2022-02-09
Aceito: 2022-04-26
Publicado: 2022-05-23

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.