Descrição do tempo de reação motora nas faixas etárias e gênero

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2021.v29.11736

Palavras-chave:

Tempo de reação, Grupos etários, Parâmetros, Cognição

Resumo

Introdução. O intervalo de tempo entre um estímulo visual, audível e tátil até o início da ação motora é chamado de tempo de reação (TR), podendo ser simples ou de escolha de acordo com o número de estímulos. Objetivo. O presente trabalho visa revisar os parâmetros normativos de TR em população hígida de acordo com a faixa etária e gênero, para entender as variações decorrentes da maturação e envelhecimento cognitivo. Método. Buscou-se nas plataformas PubMed e Bireme, publicações entre 2000 e 2020, com os descritores "reaction time", "parameters", "age groups", "sex”, que apresentassem o tempo de reação em amostras saudáveis e sem alterações físico- funcionais com descrição do equipamento de coleta, com nível de evidência A; excluiu-se artigos com amostra em uso de fármacos, ou atletas. Resultados. Coletou-se 14 artigos em inglês, metodologia transversal, concentrados na área de psicologia, com TR coletado em softwares, relacionado a tarefas neurofisiológicas. Houve uma lacuna de parâmetros normativos, principalmente para crianças e adolescentes. O TR modificou-se de acordo com a idade, sendo menor na infância, adolescentes e adultos, e maior entre os idosos. A menor ativação pré-frontal justifica o atraso de resposta dos idosos. Em relação ao gênero a resposta é mais rápida entre os homens, depende do tipo de estímulo, resposta gerada no córtex, e complexidade da tarefa. Conclusão. Há menor TR em adultos jovens e maior em idosos, sendo os homens mais rápidos em comparação as mulheres e observou-se escassez de artigos e resultados homogêneos na literatura para população hígida, especialmente crianças e adolescentes e população brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Woods DL, Wyma JM, Yund EW, Herron TJ, Reed B. Factors influencing the latency of simple reaction time. Front Hum Neurosci 2015;9:131. https://doi.org/10.3389/fnhum.2015.00131

Moradi A, Esmaeilzadeh S. Simple reaction time and obesity in children: whether there is a relationship? Environ Health Prev Med 2017;22:2. https://doi.org/10.1186/s12199-017-0612-0

Kurata K, Hoshi E. Movement-Related Neuronal Activity Reflecting the Transformation of Coordinates in the Ventral Premotor Cortex of Monkeys. J Neurophysiol 2002;88:3118-32. https://doi.org/10.1152/jn.00070.2002

Cardozo PL. Reprodutibilidade do teste de tempo de reação simples e de escolha nos membros inferiores em faixas etárias distintas (trabalho de fim de curso). Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria; 2013. http://repositorio.ufsm.br/handle/1/157

Kasozi KI, Mbiydzneyuy NE, Namubiru S, Safiriyu AA, Sulaiman SO, Okpanachi AO, et al. A study on visual, audio and tactile reaction time among medical students at Kampala International University in Uganda. Afr Health Sci 2018;18:828. https://doi.org/10.4314/ahs.v18i3.42

Kaur M, Nagpal S, Singh H, Suhalka ML. Effect of dual task activity on reaction time in males and females. Indian J Physiol Pharmacol 2014;58:389-94. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26215006

Eika F, Blomkvist AW, Rahbek MT, Eikhof KD, Hansen MD, Søndergaard M, et al. Reference data on hand grip and lower limb strength using the Nintendo Wii balance board: a cross-sectional study of 354 subjects from 20 to 99 years of age. BMC Musculoskelet Disord 2019;20:1-10. https://doi.org/10.1186/s12891-019-2405-7

Eckner JT, Richardson JK, Kim H, Joshi MS, Oh YK, Ashton-Miller JA. Reliability and Criterion Validity of a Novel Clinical Test of Simple and Complex Reaction Time in Athletes. Percept Mot Skills 2015;120:841-59. https://doi.org/10.2466/25.15.PMS.120v19x6

Rojas-Benjumea MÁ, Sauqué-Poggio AM, Barriga-Paulino CI, Rodríguez-Martínez EI, Gómez CM. Development of behavioral parameters and ERPs in a novel-target visual detection paradigm in children, adolescents and young adults. Behav Brain Funct 2015;11:22. https://doi.org/10.1186/s12993-015-0067-7

Vaportzis E, Georgiou-Karistianis N, Stout JC. Dual Task Performance in Normal Aging: A Comparison of Choice Reaction Time Tasks. PLoS One 2013;8:e60265. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0060265

Deary I. Reaction times and intelligence differences A population-based cohort study. Intelligence 2001;29:389-99. https://doi.org/10.1016/S0160-2896(01)00062-9

Murray SO, Schallmo M-P, Kolodny T, Millin R, Kale A, Thomas P, et al. Sex Differences in Visual Motion Processing. Curr Biol 2018;28:2794-9.e3. https://doi.org/10.1016/j.cub.2018.06.014

Cuypers K, Thijs H, Duque J, Swinnen SP, Levin O, Meesen RLJ. Age-related differences in corticospinal excitability during a choice reaction time task. Age (Omaha) 2013;35:1705-19. https://doi.org/10.1007/s11357-012-9471-1

Andrade A, Luft CB, Rolim MKSB. O desenvolvimento motor, a maturação das áreas corticais e a atenção na aprendizagem motora. Rev Digit Buenos Aires 2004;78. https://www.efdeportes.com/efd78/motor.htm

Gonçalves D, Menezes J, Machado AS, Carpes FP, Mello-Carpes PB. Comparação do tempo de reação simples de idosos e adolescentes. BIOMOTRIZ 2013;7:52-62. https://www.academia.edu/22648067/Comparação_do_tempo_de_reação_simples_de_idosos_e_adolescentes

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Context Enferm 2008;17:758-64. https://doi.org/10.1590/S0104-07072008000400018

Alencar DL, Marques APO, Leal MCC, Vieira JCM. Fatores que interferem na sexualidade de idosos: uma revisão integrativa. Cien Saude Colet 2014;19:3533-42. https://doi.org/10.1590/1413-81232014198.12092013

Darbutas T, Juodžbalienė V, Skurvydas A, Kriščiūnas A. Dependence of Reaction Time and Movement Speed on Task Complexity and Age. Medicina (B Aires) 2013;49:4. https://doi.org/10.3390/medicina49010004

Oliveira GA. Potenciais Relacionados a Eventos Auditivos em Crianças Portadoras de TDAH Forma Mista e Suas Mudanças Após Tratamento Com Metilfenidato (Tese). Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo; 2012. http://repositorio.ufes.br/handle/10/7967

Mochizuki H, Takeda K, Sato Y, Nagashima I, Harada Y, Shimoda N. Response time differences between men and women during hand mental rotation. PLoS One 2019;14:e0220414. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0220414

Barros BAC. Assimetria interlateral da atenção visuoespacial voluntária (Tese). São Paulo] Universidade de São Paulo; 2007. https://doi.org/10.11606/T.42.2007.tde-28012008-115612

Suzuki T, Suzuki M, Hamaguchi T. Corticospinal excitability is modulated by temporal feedback gaps. Neuroreport 2018;29:1558-63. https://doi.org/10.1097/WNR.0000000000001148

McGivern RF, Mosso M, Freudenberg A, Handa RJ. Sex related biases for attending to object color versus object position are reflected in reaction time and accuracy. PLoS One 2019;14:e0210272. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0210272

Song YH, Ha S-M, Yook JS, Ha M-S. Interactive Improvements of Visual and Auditory Function for Enhancing Performance in Youth Soccer Players. Int J Environ Res Public Health 2019;16:4909. https://doi.org/10.3390/ijerph16244909

Bolfer C, Casella EB, Baldo MVC, Mota AM, Tsunemi MH, Pacheco SP, et al. Reaction time assessment in children with ADHD. Arq Neuropsiquiatr 2010;68:282-6. https://doi.org/10.1590/S0004-282X2010000200025

Betts J, Mckay J, Maruff P, Anderson V. The Development of Sustained Attention in Children: The Effect of Age and Task Load. Child Neuropsychol 2006;12:205-21. https://doi.org/10.1080/09297040500488522

Rodrigues JDL, Ferreira FO, Haase VG. Perfil do Desempenho Motor e Cognitivo na Idade Adulta e Velhice. Gerais Rev Interinstitucional Psicol 2008;1:20-33. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-82202008000100004

Ribeiro MJ, Castelo-Branco M. Age-related differences in event-related potentials and pupillary responses in cued reaction time tasks. Neurobiol Aging 2019;73:177-89. https://doi.org/10.1016/j.neurobiolaging.2018.09.028

Dykiert D, Der G, Starr JM, Deary IJ. Sex differences in reaction time mean and intraindividual variability across the life span. Dev Psychol 2012;48:1262-76. https://doi.org/10.1037/a0027550

Downloads

Publicado

2021-11-11

Como Citar

Beatriz Oliveira Souza, S. ., Tomé, B., Márcia Magnani, R. ., & Martins Gervásio, F. . (2021). Descrição do tempo de reação motora nas faixas etárias e gênero. Revista Neurociências, 29, 1–22. https://doi.org/10.34024/rnc.2021.v29.11736

Edição

Seção

Artigos de Revisão
Recebido em 2021-02-11
Aceito em 2021-10-26
Publicado em 2021-11-11