Descrição do tempo de reação motora nas faixas etárias e gênero

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2021.v29.11736

Palavras-chave:

Tempo de reação, Grupos etários, Parâmetros, Cognição

Resumo

Introdução. O intervalo de tempo entre um estímulo visual, audível e tátil até o início da ação motora é chamado de tempo de reação (TR), podendo ser simples ou de escolha de acordo com o número de estímulos. Objetivo. O presente trabalho visa revisar os parâmetros normativos de TR em população hígida de acordo com a faixa etária e gênero, para entender as variações decorrentes da maturação e envelhecimento cognitivo. Método. Buscou-se nas plataformas PubMed e Bireme, publicações entre 2000 e 2020, com os descritores "reaction time", "parameters", "age groups", "sex”, que apresentassem o tempo de reação em amostras saudáveis e sem alterações físico- funcionais com descrição do equipamento de coleta, com nível de evidência A; excluiu-se artigos com amostra em uso de fármacos, ou atletas. Resultados. Coletou-se 14 artigos em inglês, metodologia transversal, concentrados na área de psicologia, com TR coletado em softwares, relacionado a tarefas neurofisiológicas. Houve uma lacuna de parâmetros normativos, principalmente para crianças e adolescentes. O TR modificou-se de acordo com a idade, sendo menor na infância, adolescentes e adultos, e maior entre os idosos. A menor ativação pré-frontal justifica o atraso de resposta dos idosos. Em relação ao gênero a resposta é mais rápida entre os homens, depende do tipo de estímulo, resposta gerada no córtex, e complexidade da tarefa. Conclusão. Há menor TR em adultos jovens e maior em idosos, sendo os homens mais rápidos em comparação as mulheres e observou-se escassez de artigos e resultados homogêneos na literatura para população hígida, especialmente crianças e adolescentes e população brasileira.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Woods DL, Wyma JM, Yund EW, Herron TJ, Reed B. Factors influencing the latency of simple reaction time. Front Hum Neurosci 2015;9:131. https://doi.org/10.3389/fnhum.2015.00131

Moradi A, Esmaeilzadeh S. Simple reaction time and obesity in children: whether there is a relationship? Environ Health Prev Med 2017;22:2. https://doi.org/10.1186/s12199-017-0612-0

Kurata K, Hoshi E. Movement-Related Neuronal Activity Reflecting the Transformation of Coordinates in the Ventral Premotor Cortex of Monkeys. J Neurophysiol 2002;88:3118-32. https://doi.org/10.1152/jn.00070.2002

Cardozo PL. Reprodutibilidade do teste de tempo de reação simples e de escolha nos membros inferiores em faixas etárias distintas (trabalho de fim de curso). Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria; 2013. http://repositorio.ufsm.br/handle/1/157

Kasozi KI, Mbiydzneyuy NE, Namubiru S, Safiriyu AA, Sulaiman SO, Okpanachi AO, et al. A study on visual, audio and tactile reaction time among medical students at Kampala International University in Uganda. Afr Health Sci 2018;18:828. https://doi.org/10.4314/ahs.v18i3.42

Kaur M, Nagpal S, Singh H, Suhalka ML. Effect of dual task activity on reaction time in males and females. Indian J Physiol Pharmacol 2014;58:389-94. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26215006

Eika F, Blomkvist AW, Rahbek MT, Eikhof KD, Hansen MD, Søndergaard M, et al. Reference data on hand grip and lower limb strength using the Nintendo Wii balance board: a cross-sectional study of 354 subjects from 20 to 99 years of age. BMC Musculoskelet Disord 2019;20:1-10. https://doi.org/10.1186/s12891-019-2405-7

Eckner JT, Richardson JK, Kim H, Joshi MS, Oh YK, Ashton-Miller JA. Reliability and Criterion Validity of a Novel Clinical Test of Simple and Complex Reaction Time in Athletes. Percept Mot Skills 2015;120:841-59. https://doi.org/10.2466/25.15.PMS.120v19x6

Rojas-Benjumea MÁ, Sauqué-Poggio AM, Barriga-Paulino CI, Rodríguez-Martínez EI, Gómez CM. Development of behavioral parameters and ERPs in a novel-target visual detection paradigm in children, adolescents and young adults. Behav Brain Funct 2015;11:22. https://doi.org/10.1186/s12993-015-0067-7

Vaportzis E, Georgiou-Karistianis N, Stout JC. Dual Task Performance in Normal Aging: A Comparison of Choice Reaction Time Tasks. PLoS One 2013;8:e60265. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0060265

Deary I. Reaction times and intelligence differences A population-based cohort study. Intelligence 2001;29:389-99. https://doi.org/10.1016/S0160-2896(01)00062-9

Murray SO, Schallmo M-P, Kolodny T, Millin R, Kale A, Thomas P, et al. Sex Differences in Visual Motion Processing. Curr Biol 2018;28:2794-9.e3. https://doi.org/10.1016/j.cub.2018.06.014

Cuypers K, Thijs H, Duque J, Swinnen SP, Levin O, Meesen RLJ. Age-related differences in corticospinal excitability during a choice reaction time task. Age (Omaha) 2013;35:1705-19. https://doi.org/10.1007/s11357-012-9471-1

Andrade A, Luft CB, Rolim MKSB. O desenvolvimento motor, a maturação das áreas corticais e a atenção na aprendizagem motora. Rev Digit Buenos Aires 2004;78. https://www.efdeportes.com/efd78/motor.htm

Gonçalves D, Menezes J, Machado AS, Carpes FP, Mello-Carpes PB. Comparação do tempo de reação simples de idosos e adolescentes. BIOMOTRIZ 2013;7:52-62. https://www.academia.edu/22648067/Comparação_do_tempo_de_reação_simples_de_idosos_e_adolescentes

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Context Enferm 2008;17:758-64. https://doi.org/10.1590/S0104-07072008000400018

Alencar DL, Marques APO, Leal MCC, Vieira JCM. Fatores que interferem na sexualidade de idosos: uma revisão integrativa. Cien Saude Colet 2014;19:3533-42. https://doi.org/10.1590/1413-81232014198.12092013

Darbutas T, Juodžbalienė V, Skurvydas A, Kriščiūnas A. Dependence of Reaction Time and Movement Speed on Task Complexity and Age. Medicina (B Aires) 2013;49:4. https://doi.org/10.3390/medicina49010004

Oliveira GA. Potenciais Relacionados a Eventos Auditivos em Crianças Portadoras de TDAH Forma Mista e Suas Mudanças Após Tratamento Com Metilfenidato (Tese). Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo; 2012. http://repositorio.ufes.br/handle/10/7967

Mochizuki H, Takeda K, Sato Y, Nagashima I, Harada Y, Shimoda N. Response time differences between men and women during hand mental rotation. PLoS One 2019;14:e0220414. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0220414

Barros BAC. Assimetria interlateral da atenção visuoespacial voluntária (Tese). São Paulo] Universidade de São Paulo; 2007. https://doi.org/10.11606/T.42.2007.tde-28012008-115612

Suzuki T, Suzuki M, Hamaguchi T. Corticospinal excitability is modulated by temporal feedback gaps. Neuroreport 2018;29:1558-63. https://doi.org/10.1097/WNR.0000000000001148

McGivern RF, Mosso M, Freudenberg A, Handa RJ. Sex related biases for attending to object color versus object position are reflected in reaction time and accuracy. PLoS One 2019;14:e0210272. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0210272

Song YH, Ha S-M, Yook JS, Ha M-S. Interactive Improvements of Visual and Auditory Function for Enhancing Performance in Youth Soccer Players. Int J Environ Res Public Health 2019;16:4909. https://doi.org/10.3390/ijerph16244909

Bolfer C, Casella EB, Baldo MVC, Mota AM, Tsunemi MH, Pacheco SP, et al. Reaction time assessment in children with ADHD. Arq Neuropsiquiatr 2010;68:282-6. https://doi.org/10.1590/S0004-282X2010000200025

Betts J, Mckay J, Maruff P, Anderson V. The Development of Sustained Attention in Children: The Effect of Age and Task Load. Child Neuropsychol 2006;12:205-21. https://doi.org/10.1080/09297040500488522

Rodrigues JDL, Ferreira FO, Haase VG. Perfil do Desempenho Motor e Cognitivo na Idade Adulta e Velhice. Gerais Rev Interinstitucional Psicol 2008;1:20-33. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-82202008000100004

Ribeiro MJ, Castelo-Branco M. Age-related differences in event-related potentials and pupillary responses in cued reaction time tasks. Neurobiol Aging 2019;73:177-89. https://doi.org/10.1016/j.neurobiolaging.2018.09.028

Dykiert D, Der G, Starr JM, Deary IJ. Sex differences in reaction time mean and intraindividual variability across the life span. Dev Psychol 2012;48:1262-76. https://doi.org/10.1037/a0027550

Downloads

Publicado

2021-11-11

Como Citar

Beatriz Oliveira Souza, S. ., Tomé, B., Márcia Magnani, R. ., & Martins Gervásio, F. . (2021). Descrição do tempo de reação motora nas faixas etárias e gênero. Revista Neurociências, 29, 1–22. https://doi.org/10.34024/rnc.2021.v29.11736

Edição

Seção

Artigos de Revisão
Recebido: 2021-02-11
Aceito: 2021-10-26
Publicado: 2021-11-11

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.