A aculturação como modelo interpretativo: o estudo de caso da romanização

  • Pedro Paulo Abreu Funari Universidade Estadual de Campinas
  • Renata Senna Garraffoni Universidade Federal do Paraná
Palavras-chave: Identidade romana, romanização, aculturação.

Resumo

O objetivo da conferência é discutir como a teoria pós-colonial permite o questionamento
das noções de identidade romana e da teoria de Romanização. A conferência
explora diferentes modelos teóricos e foca em dois tópicos relacionados:
inicialmente discutiremos como o modelo de aculturação promoveu uma explicação
homogênea e conservadora do passado romano para, em seguida, argumentar
que o estudo da diferença e da alteridade é um instrumento importante
para propor modelos mais heterogêneos do Império Romano.

Biografia do Autor

Pedro Paulo Abreu Funari, Universidade Estadual de Campinas
bacharel em História (1981), mestre em Antropologia Social (1986), doutor em Arqueologia (1990), pela USP, livre-docente em História (1996) e Professor Titular (2004 Unicamp). Professor de programas de pós da UNICAMP, Distinguished Lecturer University of Stanford, Research Associate - Illinois State University, Universidad de Barcelona, Université Laval (Canadá), líder de grupo de pesquisa do CNPq, assessor científico da FAPESP, orientador em Stanford e Binghamton, colaborador da UFPR, UFPel, docente da UNESP (1986-1992) e professor de pós das Universidades do Algarve (Portugal), Nacional de Catamarca, del Centro de la Provincia de Buenos Aires, UFRJ, UERJ Supervisionou 17 pós-doutoramentos, 37 doutoramentos, 43 mestrados, hoje destacados pesquisadores e líderes em instituições de prestígio (London School of Economics, Université de Mulhouse, Universidad del Norte (Barranquilla, Colômbia), UNICAMP, USP, UNESP, UFF, UFMG, UFPR, UFRJ, MASJ, UEL, UFPel, UCS, UEMG, UEM, UMESP, Uniplac, PUCPR, FESB, UNIFAP, UFS, UNIP, Unifesp, U. Einstein de Limeira, UFG, UFBA, UNIFAL, UFMA, UFPA, UFOP, Museu Nacional - UFRJ, UEG, UFPE, UFMS, Museu da Bacia do Paraná, UFAL, Unip, F.I. Maria Imaculada, Museo Nacional de Colombia, Un. da Força Aérea, Un. Liège, Mackenzie . Na Unicamp, Coordenador do Núcleo de Estudos Estratégicos (2007/09) e do Nepam (2014/16), representante do IFCH na CADI (2005-2009) e dos titulares no DH (2015/6), membro da CAI/Consu (2009), Assessor do Gabinete do Reitor e Coordenador do Centro de Estudos Avançados da Unicamp (2009-2013), apresentador do programa da RTV Unicamp "Diálogo sem fronteira" (2011/6), com mais de 220 entrevistas. Participa do conselho editorial de mais de 50 revistas científicas estrangeiras e brasileiras. Publicou e organizou mais de 420 livros, reedições e capítulos nos Estados Unidos, Inglaterra, Austrália, Áustria, França, Holanda, Itália, Espanha, Argentina, Colômbia, Brasil, entre outros, assim como mais de 640 artigos, resenhas e notas em mais de 130 revistas científicas estrangeiras e brasileiras arbitradas, como Current Anthropology, Antiquity, Revue Archéologique, Journal of Social Archaeology, American Antiquity, American Journal of Archaeology, Dialogues d' Histoire Ancienne, Bonner Jahrbücher. Foram publicadas mais de 70 resenhas de seus livros (> 30 delas em revistas estrangeiras). Projetos conjuntos com pesquisadores estrangeiros resultaram na visita de numerosos estudiosos, das principais instituições de pesquisa do mundo (Universidades de Londres, Paris, Saint Andrews, Boston, Southampton, Durham, Illinois, Barcelona, Havana, Buenos Aires, Londres, CNRS). Membro dos conselhos de Encyclopaedia of Historical Archaeology, Oxford Encyclopaedia of Archaeology e Encyclopaedia of Archaeology (Academic Press). Participou de mais de 400 eventos e organizou mais de 115 reuniões científicas. Foi Secretary, World Archaeological Congress (2002-2003), membro permanente do conselho da Union Internationale des Sciences Préhistoriques e Protohistoriques (UISPP) e sócio da ANPUH, ABA, SAB, SBPH, SHA, SAA, WAC, ABIB, AAA, Roman Society, académico estranjero de la Academia de Historia de Cuba desde 2013. Líder de Grupo de Pesquisa do CNPq, sediado na Unicamp e vice-líder de dois outros. Editor de coleção de livros com 33 volumes, com apoio acadêmico da FAPESP, CNPq, CAPES, FAPEMIG e UNICAMP. Co-editor da Coleção Historical Archaeology in South America (University of Alabama Press). Tem experiência na área de História e Arqueologia, ênfase em História Antiga e Arqueologia Histórica, além de Latim, Grego, Cultura Judaica, Cristianismo, Religiosidades, Ambiente e Sociedade, Estudos Estratégicos, Turismo, Patrimônio, Relações de Gênero, Estudos Avançados. Google Scholar 6.508 citações, índice H = 39 e i10 = 140, total de auxílio e bolsas FAPESP: 114 (61 auxílios e 55 bolsas), academia.edu: > 9.310 seguidores e > 394.700 consultas, author rank 12.2, 2.075 public mentions, RG score 27.72, H = 11. (Fonte: Currículo Lattes)
Renata Senna Garraffoni, Universidade Federal do Paraná

Possui graduação em História pela Universidade Estadual de Campinas (1997), mestrado em História pela Universidade Estadual de Campinas (1999) e doutorado em História pela Universidade Estadual de Campinas (2004). É professora no Departamento de História da Universidade Federal do Paraná desde 2004 (atualmente associado III), com experiência na História Antiga, atuando principalmente nos seguintes temas: antiguidade clássica, epigrafia e literatura latina, grupos marginalizados romanos, releituras do mundo greco-romano na Modernidade (séculos XIX e XX). Mais recentemente, devido aos trabalhos de recepção, tem atuado também no âmbito da Arqueologia Pública, educação patrimonial e Direitos Humanos. É líder do grupo de pesquisa CNPq Encruzilhadas de narrativas: discursos biográficos, história e literatura, da UFPR, e vice-líder do grupo de pesquisa CNPq Antiguidade e Modernidade: História Antiga e Usos do Passado da Unifesp. É pesquisadora colaboradora junto ao CEIPAC (CENTRO PARA EL ESTUDIO DE LA INTERDEPENDENCIA PROVINCIAL EN LA ANTIGÜEDAD CLÁSICA) da Universidade de Barcelona, ao Centro de Pensamento antigo (CPA) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), além disso, é membro da Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos (SBEC), Associação Nacional dos Professores de História (ANPUH), Roman Society for Classical Studies (Inglaterra) e World Achaeological Congress (WAC). Foi tutora do PET-História de setembro de 2010 a agosto de 2016, presidente da Associação Paranaense de História (APAH) no biênio 2008-2010, Editora da Revista História: Questões e Debates entre março de 2010 a março de 2012, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos (SBEC) no biênio 2012-2013 e editora da Revista Classica da Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos no biênio de 2013-2014. Atuou como professora visitante na Universidade de Birmingham, Reino Unido (dez. 2008 a março de 2009), com bolsa da Britsh Academy e como pesquisadora colaboradora do Departamento de História da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) de agosto de 2017 a janeiro de 2018. Atualmente é, mais uma vez, Editora da Revista História: Questões e Debates. (Fonte: Currículo Lattes)

  
Publicado
2019-01-30
Como Citar
Funari, P., & Garraffoni, R. (2019). A aculturação como modelo interpretativo: o estudo de caso da romanização. Heródoto - Revista Do Grupo De Estudos E Pesquisas Sobre a Antiguidade Clássica E Suas Conexões Afro-asiáticas, 3(2), 246-255. Recuperado de https://periodicos.unifesp.br/index.php/herodoto/article/view/1232