As figuras protetoras e seu efeito político. Reis e daimones: as marcas da custódia

  • Maria Cecilia Colombani Universidad de Morón
Palavras-chave: Proteção, Vigilância, Rei, Daimon, Hesíodo, Política.

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar as figuras protetoras presentes na Teogonia e
em Os trabalhos e os dias. Delas, escolhemos a figura do rei, como garante da
ordem e da justiça emanada de Zeus, e os daimones, que são vigilantes invisíveis
dos homens. Para isso, utilizaremos os conceitos do Mesmo e do Outro,
encarnados em linhagens diurnas e noturnas, a fim de ressaltar as características
associadas a essas figuras – traduzidas, em nível textual, em adjetivos e
verbos específicos. Da mesma forma, veremos como elas influenciam no equilíbrio
político da cidade.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Maria Cecilia Colombani, Universidad de Morón
María Cecilia Colombani é Professora titular de problemas filosóficos e antropologia filosófica da Facultad de Filosofía, Ciencias de la Educación y Humanidades da Universidad de Morón. Investigadora principal e coordenadora de projetos de pesquisa da Universidad de Morón. Professora titular de história da filosofia antiga e problemas especiais de filosofia antiga na Facultad de Humanidades da Universidad Nacional de Mar del Plata. Autora de diversos capítulos de livros e de mais de uma centena de artigos apresentados em congressos da área. Autora de Hesíodo, Una Introducción Crítica (Buenos Aires, Santiago Arcos Editor, 2005), Homero, Una introducción crítica (Buenos Aires, Santiago Arcos Editor, 2005) e Foucault y la política (Buenos Aires, Prometeo, 2009).
Publicado
2019-01-30
Como Citar
Colombani, M. C. (2019). As figuras protetoras e seu efeito político. Reis e daimones: as marcas da custódia. Heródoto: Revista Do Grupo De Estudos E Pesquisas Sobre a Antiguidade Clássica E Suas Conexões Afro-asiáticas, 3(2), 216-230. https://doi.org/10.31669/herodoto.v3n2.18