A economia antiga, a modernidade e a relação ocidente e oriente: as contribuições de Karl Marx e Max Weber

  • Alexandre Galvão Carvalho Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
Palavras-chave: Karl Marx, Max Weber, Economia Antiga.

Resumo

Os trabalhos de Karl Marx (1818-1883) e Max Weber (1864-1920) sobre a economia e sociedade do mundo antigo inauguram uma nova perspectiva em relação aos economistas dos séculos XVIII e XIX e nos debates acerca da economia antiga travados na Alemanha no final do século XIX. Diferente dos economistas neoclássicos e dos modernistas e primitivistas, esses autores irão defender a tese de uma ruptura radical entre o mundo antigo e o moderno. Uma descontinuidade marcada, para Marx, pelo nascimento do sistema capitalista, e para Weber, do capitalismo moderno. Além dessa similaridade, esses pensadores reforçaram a visão eurocêntrica ao afirmarem que as raízes culturais e políticas do Ocidente moderno repousam na Antiguidade Clássica, reforçando uma tradição de pensamento de profundas clivagens entre as sociedades antigas do Oriente e as sociedades do mundo greco-romano, muito contestada na historiografia atual.

Biografia do Autor

Alexandre Galvão Carvalho, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Possui graduação em História pela Universidade Federal Fluminense (1992), mestrado em História pela Universidade Federal Fluminense (1997) e doutorado em História pela Universidade Federal Fluminense (2007). Atualmente é professor Titular da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Tem experiência na área de História, com ênfase em História Antiga e Medieval, atuando principalmente nos seguintes temas: História Antiga, Economia Antiga, Historiografia, História Econômica, Grécia Antiga, Max Weber, Karl Polanyi, Moses Finley, relação entre Ocidente e Oriente.

Informações coletadas do Lattes em 12/03/2018

Publicado
2018-03-24
Como Citar
Carvalho, A. G. (2018). A economia antiga, a modernidade e a relação ocidente e oriente: as contribuições de Karl Marx e Max Weber. Heródoto: Revista Do Grupo De Estudos E Pesquisas Sobre a Antiguidade Clássica E Suas Conexões Afro-asiáticas, 3(1), 461-483. https://doi.org/10.31669/herodoto.v3i1.364