Os libertos e o trabalho no Império romano

aproximações a partir da documentação epigráfica

Autores

  • Filipe Noé da Silva Universidade Estadual de Campinas
  • Pedro Paulo A. Funari Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.34024/herodoto.2020.v5.11782

Palavras-chave:

Libertos, Trabalho, Escravidão romana, Epigrafia latina

Resumo

Este artigo examina as menções às atividades laborais nas inscrições relacionadas às pessoas de origem servil no Império Romano. Após apresentarmos a visão depreciativa sobre o trabalho manifestada por Cícero em seu De Officiis, recorremos à documentação epigráfica do século I d.C. com o objetivo de averiguarmos as percepções e usos que as pessoas egressas da servidão faziam de suas respectivas ocupações. Nesta empreitada, argumentamos que sua ênfase nas atividades laborais constituía uma tentativa de reaver uma identidade pública para além de todos os preconceitos sociais advindos da escravidão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Filipe Noé da Silva, Universidade Estadual de Campinas

Doutor em História Cultural pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Sua tese de doutorado investiga as práticas de munificência cívica (evergetismo) fomentadas por libertas e libertos nas cidades romanas da Baetica. Durante o doutorado, foi pesquisador visitante no CEIPAC (Universitat de Barcelona) sob a supervisão do Prof. Dr. José Remesal Rodríguez. Possui mestrado em História Cultural pela UNICAMP, com estudos sobre sexualidade no Império Romano e teorias de gênero aplicadas à Antiguidade Clássica. É professor universitário, atuante nas Faculdades Integradas Maria Imaculada. Seus interesses principais são: Escravidão na Antiguidade; Teorias de Gênero & Estudos Clássicos; Epigrafia Latina; Literatura Latina da Antiguidade; Arqueologia Clássica; Arqueologia Histórica; Estudo das populações subalternas; Recepção e usos modernos da Antiguidade; Teoria Social & Educação; Relações étnico-raciais na Antiguidade e na contemporaneidade; Ensino de História. Supervisor: Prof. Dr. Pedro Paulo Abreu Funari (UNICAMP/Brasil).

Pedro Paulo A. Funari, Universidade Estadual de Campinas

Bacharel em História (1981), mestre em Antropologia Social (1986), doutor em Arqueologia (1990), pela USP, livre-docente em História (1996) e Professor Titular (2004 Unicamp). Professor de programas de pós da UNICAMP, Distinguished Lecturer University of Stanford, Research Associate - Illinois State University, Universidad de Barcelona, Université Laval (Canadá), líder de grupo de pesquisa do CNPq, assessor científico da FAPESP, orientador em Stanford e Binghamton, colaborador da UFPR, UFPel, docente da UNESP (1986-1992) e professor de pós das Universidades do Algarve (Portugal), Nacional de Catamarca, del Centro de la Provincia de Buenos Aires, UFRJ, UERJ Supervisionou 17 pós-doutoramentos, 39 doutoramentos, 43 mestrados, hoje destacados pesquisadores e líderes em instituições de prestígio (London School of Economics, Durham University, Université de Mulhouse, Universidad del Norte (Barranquilla, Colômbia), UNICAMP, USP, UNESP, UFF, UFMG, UFPR, UFRJ, MASJ, UEL, UFPel, UCS, UEMG, UEM, UMESP, Uniplac, PUCPR, FESB, UNIFAP, UFS, UNIP, Unifesp, Centro Universitário Claretiano,, UFG, UFBA, UNIFAL, UFMA, UFPA, UFOP, Museu Nacional - UFRJ, UEG, UFPE, UFMS, Museu da Bacia do Paraná, UFAL, Unip, F.I. Maria Imaculada, Museo Nacional de Colombia, Un. da Força Aérea, Un. Liège, Mackenzie . Na Unicamp, Coordenador do Núcleo de Estudos Estratégicos (2007/09) e do Nepam (2014/16), representante do IFCH na CADI (2005-2009) e dos titulares no DH (2015/6), membro da CAI/Consu (2009), Assessor do Gabinete do Reitor e Coordenador do Centro de Estudos Avançados da Unicamp (2009-2013), apresentador do programa da RTV Unicamp "Diálogo sem fronteira" (2011/6), com mais de 220 entrevistas. Participa do conselho editorial de mais de 50 revistas científicas estrangeiras e brasileiras. Publicou e organizou mais de 470 livros, reedições e capítulos nos Estados Unidos, Inglaterra, Austrália, Áustria, França, Holanda, Itália, Espanha, Argentina, Colômbia, Brasil, entre outros, assim como mais de 680 artigos, resenhas e notas em mais de 130 revistas científicas estrangeiras e brasileiras arbitradas, como Current Anthropology, Antiquity, Revue Archéologique, Journal of Social Archaeology, American Antiquity, American Journal of Archaeology, Dialogues d' Histoire Ancienne, Bonner Jahrbücher. Foram publicadas mais de 70 resenhas de seus livros (> 30 delas em revistas estrangeiras). Projetos conjuntos com pesquisadores estrangeiros resultaram na visita de numerosos estudiosos, das principais instituições de pesquisa do mundo (Universidades de Londres, Paris, Saint Andrews, Boston, Southampton, Durham, Illinois, Barcelona, Havana, Buenos Aires, Londres, CNRS). Membro dos conselhos de Encyclopaedia of Historical Archaeology, Oxford Encyclopaedia of Archaeology e Encyclopaedia of Archaeology. Participou de mais de 400 eventos e organizou mais de 115 reuniões científicas. Foi Secretary, World Archaeological Congress (2002-2003), membro permanente do conselho da Union Internationale des Sciences Préhistoriques e Protohistoriques (UISPP) e sócio da ANPUH, ABA, SAB, SBPH, SHA, SAA, WAC, ABIB, AAA, Roman Society, académico estranjero de la Academia de Historia de Cuba desde 2013. Líder de Grupo de Pesquisa do CNPq, sediado na Unicamp e vice-líder de dois outros. Editor de coleção de livros com 33 volumes, com apoio acadêmico da FAPESP, CNPq, CAPES, FAPEMIG e UNICAMP. Co-editor da Coleção Historical Archaeology in South America (University of Alabama). Atua na área de História e Arqueologia, História Antiga e Arqueologia Histórica, além de Latim, Grego, Cultura Judaica, Cristianismo, Religiosidades, Ambiente e Sociedade, Estudos Estratégicos, Turismo, Patrimônio, Relações de Gênero, Estudos Avançados. Google Scholar 8358 citações, índice H = 45 e i10 = 148, total de auxílio e bolsas FAPESP: 119 (61 auxílios e 58 bolsas), academia.edu: > 13530 seguidores e > 473800 consultas, author rank 46.4 5407 public mentions, RG score 29.88, H = 15, 2096738 (n USP).

Publicado

2021-02-18

Como Citar

Silva, F. N. da, & Funari, P. P. A. (2021). Os libertos e o trabalho no Império romano : aproximações a partir da documentação epigráfica . Heródoto: Revista Do Grupo De Estudos E Pesquisas Sobre a Antiguidade Clássica E Suas Conexões Afro-asiáticas, 5(1), 60–76. https://doi.org/10.34024/herodoto.2020.v5.11782