Estratificações sociais na África Antiga: desempenhos e estagnações

Autores

  • Benjamin Diouf Universidade Cheikh Anta Diop de Dakar

DOI:

https://doi.org/10.34024/herodoto.2019.v4.10118

Palavras-chave:

Castas, classes sociais, estratificações sociais, organizações sociais, hierarquia, endogamia, antigo Egito, fundamento sociopolítico, religioso, jurídico

Resumo

As sociedades africanas tiveram organizações que evoluíram e se mantiveram a despeito do tempo que nos separa da Antiguidade. Entre elas, temos as castas, que são, para alguns, um absurdo que é preciso
abandonar sem procurar entendê-las. No entanto, elas podem nos esclarecer sobre o funcionamento de nossa sociedade e sua evolução. As castas são uma estratificação social estabelecida e baseada nas atividades profissionais, nos ofícios. Foi no antigo Egito que elas foram profissionalizadas e herdadas. Ao longo do tempo, a religião e a lei começam a intervir no sistema de castas para nelas introduzir a endogamia, a hierarquia e o desprezo tal observamos hoje entre algumas etnias africanas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Benjamin Diouf, Universidade Cheikh Anta Diop de Dakar

Assistant-titulaire, Département de Langues et Civilisations Anciennes – Université Cheikh Anta Diop, Dakar.
https://www.cheds.gouv.sn/?attachment_id=11721

Downloads

Publicado

2019-12-12

Como Citar

Diouf, B. (2019). Estratificações sociais na África Antiga: desempenhos e estagnações. Heródoto: Revista Do Grupo De Estudos E Pesquisas Sobre a Antiguidade Clássica E Suas Conexões Afro-asiáticas, 4(1), 230–246. https://doi.org/10.34024/herodoto.2019.v4.10118