Inscrições gregas e povos itálicos, alguns estudos de caso

  • Airton Pollini Université de Haute Alsace
Palavras-chave: Interação cultural, inscrições, colonização grega, mundo itálico, homoerotismo

Resumo

O artigo enfatiza os intercâmbios entre gregos e nativos na Magna Grécia, especialmente quando os últimos utilizam formas de expressão emprestadas do modelo grego, como o uso do alfabeto, de inscrições gravadas ou de moedas. Estes empréstimos podem ser percebidos através de alguns estudos de caso, como o horos de Tortora e as emissões monetárias das comunidades itálicas sob a influência de Sybaris. No entanto, estes usos não representam necessariamente a adoção de valores gregos, como mostra a desaprovação do comportamento homossexual tal como o ostrakon de Pisticci. Por outro lado, a inscrição na olpè de Fratte indica a difusão da prática homossexual no ambiente etrusco da Campânia. A evidência epigráfica constitui assim um tipo de fonte bastante adequado para estudos cujo objetivo é de confrontar fontes textuais e artefatos, já que essas inscrições reúnem, num mesmo objeto, as abordagens de análise da cultural material e textual, com análises nuançadas sobre as modalidades de interação cultural entre os gregos e os nativos.

Biografia do Autor

Airton Pollini, Université de Haute Alsace

Maître de conférences d’histoire grecque à l’université de Haute Alsace, Mulhouse


Domaines de recherche

Histoire et archéologie du monde grec archaïque et classique.

Colonisation grecque archaïque ; organisation du territoire d’une cité grecque ; problèmes de la frontière ; questions d’appartenance et d’identité (ethnique et sociale) ; histoire économique ; historiographie.

Publicado
2017-06-09
Como Citar
Pollini, A. (2017). Inscrições gregas e povos itálicos, alguns estudos de caso. Heródoto: Revista Do Grupo De Estudos E Pesquisas Sobre a Antiguidade Clássica E Suas Conexões Afro-asiáticas, 2(1), 109-127. https://doi.org/10.31669/herodoto.v2i1.173