Cidades e Periferias no Mundo Antigo

  • Maria Beatriz Borba Florenzano Universidade De São Paulo
Palavras-chave: Cidades, Periferias, Mundo Antigo

Resumo

A entrevista com a professora Maria Beatriz Borba Florenzano, do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo (MAE-USP), aborda sua carreira profissional e acadêmica e a transição de seu objeto de estudo entre a numismática e a cidade antiga. Na entrevista se destaca a história e importância do laboratório Labeca na consecução dos objetivos da pesquisa. Igualmente a entrevista centra-se em as novas perspectivas e contribuições da História e da Arqueologia que mostram a complexidade e a diversidade das cidades antigas gregas, além do atenocentrismo e dos conceitos de pólis, Cidade-Estado, colônia e periferia. Por fim, Maria Beatriz Borba Florenzano considera a relação e importância desses debates no Brasil contemporâneo, tratando também sobre a recepção da exposição do MAE “A Pólis: viver na cidade grega”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando métricas...

Biografia do Autor

Maria Beatriz Borba Florenzano, Universidade De São Paulo

Possui graduação em História pela Universidade de São Paulo (1973), mestrado em Ciências Sociais (Antropologia Social) pela Universidade de São Paulo (1978) e doutorado em Ciências Sociais (Antropologia Social) pela Universidade de São Paulo (1986). Atualmente é Professor Titular de Arqueologia Clássica no Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo. Foi Parker Visiting Scholar no Center for Old World Archaeology and Art, Brown University, E.U.A. (1988); Visiting Professor no Center for Old World Archaeology and Art, Brown University, E.U.A. (First Term de 1994); Kraay Fellow no Coin Cabinet do Ashmolean Museum, Oxford (2003) e realizou dois estágios de pós-doutoramento na Université Catholique de Louvain La Neuve , Bélgica (1991 e 1997). Tem experiência na área de Arqueologia, com ênfase em Arqueologia Clássica, atuando principalmente nos seguintes temas: arqueologia clássica, numismática antiga, iconografia monetária antiga, a moeda como instrumento de troca e de valor na antiguidade, organização do espaço e sociedade na Grécia antiga. Atualmente é coordenadora geral do LABECA/MAE, Laboratório de estudos da cidade antiga, sediado no Museu de Arqueologia e Etnologia da USP, (www.labeca.mae.usp.br), referência nacional em estudos de arqueologia da Grécia antiga. Coordena as atividades neste laboratório que reúne mais de trinta pesquisadores e que contou com Auxilio a Projeto temático da Fapesp/SP de 2006 a 2015. Foi Diretora do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de S.Paulo (mandato de 2010 a 2014). Membro da Comissão de Pós-graduação do MAE-USP (mandato de 2015 a 2019); Membro do Conselho Deliberativo do MAE-USP (mandato 2014 a 2018) e Coordenadora de área CHS I da Fapesp. Eleita para o Conselho Conselho Consultivo Deliberativo da Sociedade Brasileira de Estudos Clássico (SBEC - mandato 2020 a 2026) (Texto informado pelo autor)

Publicado
2019-12-12
Como Citar
Beatriz Borba Florenzano, M. (2019). Cidades e Periferias no Mundo Antigo. Heródoto: Revista Do Grupo De Estudos E Pesquisas Sobre a Antiguidade Clássica E Suas Conexões Afro-asiáticas, 4(1), 05-25. https://doi.org/10.34024/herodoto.2019.v4.10086
Seção
Entrevistas / Interviews