A poluição por plásticos e a Educação Ambiental como ferramenta de sensibilização

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.12347

Palavras-chave:

Plásticos; Poluição Marinha; Educação Ambiental; Praias; Manguezais.

Resumo

A poluição por plásticos é um dos maiores impactos ambientais da atualidade. Nesse artigo discutimos esse problema, desde a origem dos plásticos, seu consumo excessivo e o resultante acúmulo de resíduos, e apresentamos soluções práticas através de iniciativas de Educação Ambiental. Nesse contexto, apresentamos o projeto “Xô Plástico”, uma iniciativa desenvolvida no estado de Pernambuco que vem promovendo sensibilização e mudanças de hábitos através de mutirões de limpeza de praias e manguezais. Através desse relato pretendemos sensibilizar também nossos leitores quanto a esse grave problema de poluição e estimular o desenvolvimento de mais iniciativas como essa em outras regiões do Brasil e do mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thays Maria Queiroz Abreu Carneiro, Universidade de Pernambuco.

Graduanda em Ciências Biológicas.

Laís Araújo da Silva, Universidade de Pernambuco.

Graduanda em Ciências Biológicas.

Mariana Guenther, Universidade de Pernambuco

Doutora em Ciências – Oceanografia Biológica pela Universidade de São Paulo. Profa. Adjunta do Instituto de Ciências Biológicas, Universidade de Pernambuco.

Referências

BRASIL. Lei n. 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília, DF, 1999. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9795.htm>.

CORTEZ, A.T.C. Aplicação de métodos e técnicas sustentáveis na gestão de resíduos sólidos. GeoGraphos. v. 7, n. 87 (4), p. 1-27, 2016.

DALY, N. For animals, plastic is turning the ocean into a minefield. National Geographic, 01 jun 2018. Disponível em: <https://www.nationalgeographic.com/magazine/article/plastic-planet-animals-wildlife-impact-waste-pollution>.

DIEZ, S.G. Referencias históricas y evolución de los plásticos. Revista Iberoamericana de Polímeros, v. 10, n. 1, p. 71-80, 2009.

DUNCAN, E.M. et al. A global review of marine turtle entanglement in anthropogenic debris: a baseline for further action. Endangered Species Research. v. 34, n. 36, p. 431-448, 2017.

EPHC - Environmental Protection and Heritage Council. Investigation of options to reduce the environmental impact of plastic bags. Melbourne: EPHC Australia, 2008. 207 p. Disponível em: <http://www.nepc.gov.au/system/files/resources/0c513e54-d968-ac04-758b-3b7613af0d07/files/ps-pbags-decision-ris-options-reduce-impacts-incl-appendicescd-200805.pdf>

FAO - Food and Agriculture Organization of the United Nations. The state of world fisheries and aquaculture: opportunities and challenges. Roma: FAO, 2014. 243p. Disponível em: <http://www.fao.org/3/i3720e/i3720e.pdf>.

GEYER, R.; JAMBECK, J.R.; LAW, K.L. Production, use, and fate of all plastics ever made. Science Advances. v. 3, n. 7, e1700782, 2017.

GIBBENS, S. Chemicals from plastics, cosmetics found in wild dolphins. National Geographic, 07 set 2018: Disponível em: <https://www.nationalgeographic.com/animals/article/news-dolphins-plastic-chemical-traces-found>.

GUENTHER, M. Educação Ambiental no ensino superior: um relato de experiências. Recife: EDUPE, 2019. 81p.

GUENTHER, M. et al. Implementação de composteiras e hortas orgânicas em escolas: sustentabilidade e alimentação saudável. Revista Brasileira de Educação Ambiental. v. 15 n. 7, p. 391–409, 2020.

GUENTHER, M.; FERREIRA, M.L.S; SANTANA, A.D.S. Brincando com os resíduos: reutilização e reciclagem na Educação Infantil. Revista Brasileira de Educação Ambiental. v. 14 n. 1, p. 101–110, 2019.

HARDING, S. Marine debris: understanding, preventing and mitigating the significant adverse impacts on marine and coastal biodiversity. Technical Series No.83. Montreal: Secretariat of the Convention on Biological Diversity, Montreal, 2016. 78 p.

HARRIS, P.T. et al. Exposure of coastal environments to river-sourced plastic pollution. Science of The Total Environment, v 769. p. 145222, 2021.

JAMBECK, J.R. et al. Plastic waste inputs from land into the ocean. Science. v. 347, n. 6223, p. 768-771, 2015.

KURNIAWAN, S. B. et al. Current state of marine plastic pollution and its technology for more eminent evidence: a review. Journal of Cleaner Production, v 278, p. 123537, 2021.

LEAHY, S. Seabirds that eat plastic and live have major health problems. National Geographic, 02 ago 2019. Disponível em: <https://www.nationalgeographic.com/environment/article/seabirds-eat-plastic-major-health-effects>.

LEBRETON et al. Evidence that the Great Pacific Garbage Patch is rapidly accumulating plastic. Scientific Reports, v. 8, n. 4666, 2018.

LI. W.C.; TSE. H.F.; FOK L. Plastic waste in the marine environment: a review of sources, occurrence and effects. Science of The Total Environment, v. 566–567, p. 333-349, 2016.

LIMA, E.G.; OKIMOTO, M.L.L.R. Revisão da aplicação de produtos biopolímeros obtidos pela reciclagem de plásticos em design. Revista Iberoamericana de Polímeros, v. 10, n. 5, p. 244-259, 2009.

MIRANDA, J.G. 2010. 29 f. Era do plástico. Monografia (Curso de Graduação em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda), Curso de Graduação em Comunicação Social, Faculdades Integradas Hélio Alonso.

MOORE, C.J.; MOORE, S.L.; LEECASTER, M.K.; WEISBERG, S.B. A comparison of plastic and plankton in the North Pacific Central Gyre. Marine Pollution Bulletin, v. 42, p. 1297–1300, 2001.

NATGEO – National Geographic. Great Pacific Garbage Patch. Washington: NATGEO, 2019. Disponível em: <https://www.nationalgeographic.org/encyclopedia/great-pacific-garbage-patch/>.

PARKER, L. A Grande Ilha de Lixo do Pacífico não é aquilo que se pensa. National Geographic, 09 abr 2018. Disponível em: <https://www.natgeo.pt/meio-ambiente/2018/04/grande-ilha-de-lixo-do-pacifico-nao-e-aquilo-que-se-pensa>.

PIATTI, T.M.; RODRIGUES, R.A.F. Plásticos: características, usos, produção e impactos ambientais. Série Conversando sobre ciências em Alagoas. Maceió: EDUFAL, 2005. 51p.

PINTO, J. C. et al. Impactos ambientais causados pelos plásticos: uma discussão abrangente sobre os mitos e os dados científicos. 2ª ed. Rio de Janeiro: E-papers Serviços Editoriais Ltda. 2012. 364 p. Disponível em: <http://www.e-papers.com.br/produtos.asp?codigo_produto=2262>.

QUIRINO, C.A.S; SANTOS, V.M.L. Ações sustentáveis e suas implicações no trabalho: uma análise acerca do uso de copos descartáveis no colegiado de engenharia elétrica na UNIVASF. Revista Gestão e Sustentabilidade Ambiental. v. 9, n. 3, p. 3-28, 2020.

RODRIGUES, C.R.F. 2020. 106 f. Elaboração de planos de ações visando implantar atividades de sustentabilidade ambiental dentro de uma instituição de ensino superior localizada no interior de São Paulo. Dissertação (Mestrado em Tecnologia Ambiental) – Curso de Pós Graduação em Tecnologia Ambiental, Universidade de Ribeirão Preto, UNAERP.

SANTOS, A.S.F.; FREIRE, F.H. O.; COSTA, B.L.N.; MANRICH, S. Sacolas plásticas: destinações sustentáveis e alternativas de substituição. Polímeros, v. 22, n. 3, p. 228-237, 2012.

SOBRAL, M.F.F; SOBRAL, A.I.G.P. Casos de dengue e coleta de lixo urbano: um estudo na Cidade do Recife, Brasil. Ciência e saúde coletiva. v. 24, n. 3, p. 1075-1082, 2019.

UNEP - United Nations Environment Programme. Marine plastic debris and microplastics: global lessons and research to inspire action and guide policy change. Nairobi: UNEP, 2016. 274p.

WIT, W. et al. Solucionar a poluição plástica: transparência e responsabilização. Gland: WWF, 2019. 50p.

Downloads

Publicado

2021-12-01

Como Citar

Carneiro, T. M. Q. A., Silva, L. A. da, & Guenther, M. (2021). A poluição por plásticos e a Educação Ambiental como ferramenta de sensibilização. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 16(6). https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.12347

Edição

Seção

Artigos
Recebido em 2021-06-26
Aceito em 2021-08-30
Publicado em 2021-12-01

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)