Práticas de Educação Ambiental na agricultura familiar: estudo de caso em cooperativa de agricultores no bairro Mucunã, Maracanaú (CE)

Autores

  • Joelma dos Santos Dias Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, Campus Maracanaú
  • Janacinta Nogueira de Sousa Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, Campus Maracanaú
  • Rifandreo Monteiro Barbosa Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, Campus Maracanaú
  • Franklin Aragão Gondim Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, Campus Maracanaú https://orcid.org/0000-0002-7168-2358

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v17.12042

Palavras-chave:

Agroecossistema, Produção orgânica, Sustentabilidade rural

Resumo

A Educação Ambiental (EA) é precursora das questões relacionadas aos problemas ambientais, objetivando uma relação harmônica e equilibrada entre o homem e o meio ambiente. Tem sido utilizada como uma ferramenta para promover conscientização ambiental, neste caso, com agricultores através de práticas de EA. Neste estudo, partiu-se do pressuposto que a Agroecologia e a Educação Ambiental podem ser reconhecidas como áreas fundamentais para o desenvolvimento do cooperativismo agrícola propondo rupturas com a organização da sociedade e com o modelo convencional de agricultura. O objetivo deste estudo é evidenciar as contribuições da assistência técnica prestada à cooperativa de agricultores da comunidade Mucunã (Maracanaú – CE) para o fortalecimento de práticas sustentáveis na agricultura. Foi realizada uma pesquisa bibliográfica e exploratória descrevendo as ações de Educação Ambiental com produtores rurais da Cooperativa de Agricultores e Criadores de Maracanaú (COOPACRIM), no ano de 2019. Com isso, concluiu-se que o cooperativismo aliado às práticas agroecológicas tem se demonstrado como ferramentas importantes para a emancipação econômica e política da população que vive nos espaços rurais. Identificou-se também que práticas de Educação Ambiental contribuem para o desenvolvimento sustentável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Franklin Aragão Gondim, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, Campus Maracanaú

Biólogo, mestre e doutor em Bioquímica. Professor do IFCE Campus Maracanaú

Referências

AMORIM, A. C. Caracterização dos dejetos de caprinos: reciclagem energética e de nutrientes. Dissertação (Mestrado em Produção Animal) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias. Jaboticabal, 2002.

AYRES, M. I. D. C., et al. Defensivos naturais: manejo alternativo para pragas e doenças - Manaus: Editora INPA, 2020.

BRASIL. LEI No 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm> Acesso em: 16. abril 2021.

BRASIL. LEI Nº 5.764, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1971. Define a Política Nacional de Cooperativismo, institui o regime jurídico das sociedades cooperativas, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l5764.htm> Acesso em: 16. abril 2021.

BRASIL. Programa de Educação Ambiental e Agricultura Familiar-PEAAF. Ministério do Meio Ambiente. Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental. Departamento de Educação Ambiental. Brasília – DF, 2012.

CLAUDINO, L. S. D. Impactos da pandemia de Covid-19 para a agricultura familiar paraense e a Agroecologia como um caminho para a superação. 2020. Unifesspa Contra Covid-19. Disponível em: <https://acoescovid19.unifesspa.edu.br/images/Agricultura_Familiar_e_Covid_Painel_-_tempos_de_crise_2_-_20_07.pdf> Acesso em: 21 de abril de 2021.

CIDREIRA-NETO, I. R. G; RODRIGUES, G. G. Relação homem-natureza e os limites para o desenvolvimento sustentável. Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais, v. 6, n. 2, p. 142-156, 2017.

CALDART, R. S.; MOLINA, M. C. Educação do campo. Dicionário da educação do campo, v. 2. 2012. Disponível em: <https://aedmoodle.ufpa.br/pluginfile.php/405410/mod_resource/content/1/0%20que%20%C3%A9%20educa%C3%A7%C3%A3o%20do%20campo%20caldart.pdf> Acesso em: 18 de março de 2021.

CRUVINEL, I. B.; CORRÊA, D. S.; JUNIOR, N. D. S.; FELICIANO, J.; ALMEIDA, R. D. Fatores determinantes da tomada de decisão para o consumo de produtos orgânicos em uma feira livre. Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável, 2017.

CARNEIRO, Maria José. Política pública e agricultura familiar: uma leitura do pronaf. Estudos Sociedade e Agricultura, n. 8, p.70-82, 1997.

CARNEIRO, M. G. R.; CAMURÇA, A. M.; ESMERALDO, G. G. S. L.; SOUSA, N. R. D. Quintais produtivos: contribuição à segurança alimentar e ao desenvolvimento sustentável local na perspectiva da agricultura familiar (O caso do assentamento Alegre, município de Quixeramobim/CE). Revista Brasileira de Agroecologia, v. 8, n. 2, p. 135-147, 2013.

DORES-SILVA, P. R.; LANDGRAF, M. D.; REZENDE, M. O. O. Acompanhamento químico da vermicompostagem de lodo de esgoto doméstico. Química Nova, v. 34, n. 6, p. 956-961, 2011.

FEIDEN, A. Agroecologia: introdução e conceitos. In: AQUINO, A. M. de; ASSIS, R. L. Agroecologia: princípios e técnicas para uma agricultura orgânica sustentável. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2005. p.49-70.

GIORDANI, R. C. F.; BEZERRA, I.; ANJOS, M. C. R. Semeando agroecologia e colhendo nutrição: rumo ao bem e bom comer. 2017. Disponível em: <http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/8819/1/Semeando%20agroecologia.pdf> Acesso em: 22 de abril de 2021.

IBGE. Censo agropecuário 2017. Brasil, Grandes Regiões e Unidades da Federação. Primeiros Resultados. Disponível em: <https://sidra.ibge.gov.br/> Acesso em: 20 nov. 2020.

JAEGER, A. P.; FREITAS, E. M. Prática de Educação Ambiental: percepção de professores do ensino fundamental de escolas públicas municipais do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira De Educação Ambiental, v. 16, n. 1, p. 23-34, 2021.

LIMA, E. R.; CHAGAS, C. S. C. F. Feira de alimentos orgânicos em Manaus-AM: Uma percepção ambiental dos seus atores sociais. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 7, p. 47502-47516, 2020.

MARACANAÚ. Semam realiza feira de orgânicos. 2019. Disponível em: <https://www.maracanau.ce.gov.br/semam-realiza-feira-de-alimentos-organicos> Acesso em: 15 de abril de 2021.

MAAS, L.; MALVESTITI, R.; VERGARA, L. G. L.; GONTIJO, L. A. Agricultura orgânica: uma tendência saudável para o produtor. Cadernos de Ciência & Tecnologia, v. 35, n. 1, p. 75-92, 2018.

ONU. Assembleia Geral para defender agricultura familiar e pesca artesanal. 2018. Disponível em: <https://nacoesunidas.org/fao-celebra-decisoes-da-assembleia-geral-para-defender-agricultura-familiar-e-pesca-artesanal/> Acesso em: 01 e abril de 2021.

RIOS, G. S. L. O que é cooperativismo. Brasiliense 2017.

RESENDE, EGG. Controle de resíduo equinos em OM Hipomóveis. /Ubirajara Egg de Resende – Rio de Janeiro, 2005. 110f.; 30 cm. Monografia (Especialização de Equitação) – Escola de Equitação do Exército, 2005.

RUSCHEINSKY, A. As rimas da ecopedagogia: uma perspectiva ambientalista. Educação Ambiental: abordagens múltiplas. Porto Alegre: Artmed, p. 61-71, 2002.

STRECK, R. et al. Educação popular e docência. São Paulo: Cortez, 2015.

SILVA, J. B.; MUNIZ, A. M. V. Pandemia do Coronavírus no Brasil: impactos no território cearense. Espaço e Economia. Revista brasileira de geografia econômica, 2020.

SILVA PIRES, M. L. L. Velhas Alianças e Novos Compromissos: Extensão Rural e Cooperativismo Agrícola no Brasil. Revista de Extensão e Estudos Rurais, v. 7, n. 1, p. 118-140, 2018.

STRATE, M. F. Cooperativismo como alternativa de fortalecimento da agricultura familiar: a obra de Chayanov. Revista do Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural (UFV), v. 7. n. 1, 2018.

SOLANO, S. L. T. Os agricultores familiares e suas estratégias de gestão: o PRONAF B no território Açu-Mossoró. 2017. 87 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Pós-graduação em Ambiente, Tecnologia e Sociedade, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Mossoró, 2017.

SOUZA, N.A. Educação Ambiental e Agricultura Familiar: encontros, desafios e aprendizagens. In: Coleciona: Fichário d@ Educador Ambiental / Ministério do Meio Ambiente. Vol. 1, n. 13 (maio 2015). Brasília,2015.

VENTURA, J. A.; LIMA, I. D. M.; MARTINS, M. V. V.; CULIK, M. P.; COSTA, H. Impacto e manejo das doenças na propagação das fruteiras. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 41, n. 4, 2019.

WANDERLEY, N. Raízes históricas do campesinato brasileiro. In: TEDESCO (Org.) Agricultura familiar: realidades e perspectivas. Passo Fundo- RS: UPF, 405 p, 2001.

Downloads

Publicado

01-04-2022

Como Citar

Dias, J. dos S. ., Sousa, J. N. de, Barbosa, R. M., & Gondim, F. A. (2022). Práticas de Educação Ambiental na agricultura familiar: estudo de caso em cooperativa de agricultores no bairro Mucunã, Maracanaú (CE). Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 17(2), 260–277. https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v17.12042

Edição

Seção

Relatos de Experiências
Recebido: 2021-04-27
Aceito: 2022-01-13
Publicado: 2022-04-01