Espinosa e a linguagem

  • Marilena Chaui

Resumo

A relação entre a filosofia e a gramática da língua hebraica é um problema colocado por Espinosa nos seguintes termos: pelo fato de ser produto da percepção e da imaginação, a linguagem não pode dar conta das puras ideias alcançadas apenas pelo intelecto, e toda vez que o intelecto opera com as palavras oriundas da percepção e da imaginação, ele acaba prejudicando a clareza e a verdade das próprias ideias. A “emenda” do intelecto estaria, portanto, prescrita no método filológico, histórico e crítico de leitura da Bíblia que Espinosa expõe no Tratado Teológico-Político.

Publicado
2020-07-08
Edição
Seção
Conferências