As mulheres romanas e bretãs da Britannia

  • Tais Pagoto Bélo Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Romanas, bretãs, mulheres.

Resumo

A proposta deste artigo é refletir sobre a mulher na sociedade antiga, em especial na Britannia. O trabalho engloba romanas e bretãs que compuseram diferentes costumes, que se entremearam, que ali viveram e que foram, de alguma forma, evidenciadas por vestígios escritos e/ou materiais.
Este não era um grupo homogêneo, ou seja, tanto para a população que ali já havia se alojado quanto para a que veio depois, deveria existir uma grande variedade de ideias a respeito do status dessas mulheres e do modo como elas deveriam conduzir suas vidas.
Materiais sobre romanas e bretãs já foram encontrados de maneira epigráfica em altares, lápides e sepultamentos. Contudo, este trabalho compara essas primeiras fontes com a obra de Tácito, Anais, uma vez que esse autor parece sempre colocar as mulheres com características pejorativas, muito diferentes das palavras carinhosas e amorosas dadas a elas nesses locais de óbito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando métricas...

Biografia do Autor

Tais Pagoto Bélo, Universidade Estadual de Campinas
Possui graduação em História (2002), pela Universidade Estadual Paulista, Júlio de Mesquita Filho (Unesp). É Mestre em Arqueologia (2007) pelo programa de pós-graduação do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da Universidade de São Paulo (USP). É Doutora pelo programa de pós-graduação do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Sua iniciação científica teve como tema a cerâmica de bucchero Etrusca, sob a orientação da Profa. Maria Celeste Fachin; no mestrado, sob a orientação da Profa. Dra. Márcia Angelina Alves, trabalhou com Arqueologia Brasileira, estudando os artefatos líticos e cerâmicos do sítio Água Limpa, município de Monte Alto, SP; e no doutorado, sob a orientação do Prof. Pedro Paulo A. Funari, com estágio na Universidade de St. Andrews (Escócia), sob a coorientação do Prof. Greg Woolf, estudou a figura feminina de Boudica, rainha e guerreira bretã, envolvendo o estudo de teoria de gênero, literatura, usos do passado, história e arqueologia. É associada e pesquisadora cooperadora do LAP, Laboratório de Arqueologia Pública Paulo Duarte da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), participando também como pesquisadora dos grupos de estudo de 'Arqueologia Histórica' (Unicamp); Antiguidade e Modernidade: História Antiga e usos do passado (Unifesp); Núcleo de estudos das Ilhas Britânicas: Antiguidade & Medievo (Unifap); e do grupo Archaeology and Empire Research Network, coordenado pelo Prof. Andrew Gardner (UCL). Encontra com seu pós-doutoramento concluído pelo Institute of Archaeology, da University College London (UCL), na área de Arqueologia Pública, sob a orientação do Prof. Tim Schadla-Hall e coorientação do Prof. Pedro Paulo A. Funari, com o estudo da memória coletiva britânica diante da figura de Boudica. Atualmente se encontra em seu segundo pós-doutoramento, junto ao departamento de História da Unicamp e orientação do Prof. Pedro Paulo A. Funari, com a proposta de estudo sobre as mulheres na Britannia, romanas e bretã, e suas fontes escritas e materiais (inscrições). (Fonte: Currículo Lattes)
Publicado
2018-03-23
Como Citar
Bélo, T. P. (2018). As mulheres romanas e bretãs da Britannia. Heródoto: Revista Do Grupo De Estudos E Pesquisas Sobre a Antiguidade Clássica E Suas Conexões Afro-asiáticas, 2(2), 365-384. https://doi.org/10.31669/herodoto.v2i2.284