A impossibilidade da interdisciplinaridade: apontamentos para alternativas socioconstrutivistas

Autores

  • Léo Peixoto Rodrigues Universidade Federal de Pelos - UFPel Programa de Pós-Graduação em Sociologia -PPGS; Programa de Pós-Graduação em Ciência Política - PPGCPol

DOI:

https://doi.org/10.4013/csu.2017.53.2.14

Resumo

O presente artigo tem por objetivo propiciar uma reflexão, tendo como lente as ciências sociais, sobre teoria e práticas científicas, as quais, comumente, chamamos de interdisciplinares. Ao apontar a quase impossibilidade da interdisciplinaridade dentro do atual modelo teórico em que a ciência está organizada, busca-se apresentar três grandes obstáculos à efetiva interdisciplinarização do conhecimento, quais sejam: obstáculo epistemológico, obstáculo político-institucional e o aumento de complexidade crescente do conhecimento. Após a problematização dos mesmos, busco indicar possibilidades para uma reflexão de caráter construtivista, que chamo de uma prática onto-epistemológica, para a interdisciplinaridade, que também aponta para a importância de se repensar aspectos teóricos da organização do próprio conhecimento.

Palavras-chave: Interdisciplinaridade, disciplinas, epistemologia, construtivismo epistemológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Léo Peixoto Rodrigues, Universidade Federal de Pelos - UFPel Programa de Pós-Graduação em Sociologia -PPGS; Programa de Pós-Graduação em Ciência Política - PPGCPol

Léo Peixoto Rodrigues é Professor Adjunto da Universidade Federal de Pelotas - UFPel; Professor do Programa de Pós-Graduação em Sociologia ? PPGS/UFPel; Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política ? PPGCPol/UFPel. Doutor em Sociologia pela Universidade Federal do Estado do Rio Grande do Sul-UFRGS (2003) ? CAPES 7; Mestre em Sociologia (1997); Bacharel e Licenciado em Ciências Sociais (1996) pela mesma Universidade; Licenciado em Ciências Físicas e Biológicas pela Faculdade Porto Alegrense de Ciências e Letras (1981). Foi professor (DE) na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS, de 2000 a 2009. Publicou, em co-autoria com Fabrício Monteiro Neves (UnB) o livro intitulado "Niklas Luhmann: a sociedade como sistema" (2012); foi um dos tradutores do livro "Emancipação e Diferença" (2011), de Ernesto Laclau. Publicou ?Sociologia do Conhecimento, da Ciência e do Conhecimento Científico? (2005). Também organizou diversos livros, dentre eles ?Pós-Estruturalismo e Teoria do Discurso: em torno de Ernesto Laclau?, com Posfácio de Ernesto Laclau (2008), Segunda Edição 2014; ?Filosofia na Atualidade?, (2007) ?sociedade conhecimento e interdisciplinaridade? (2007); ?Ernesto Laclau e Niklas Luhmann: pós-fundacionalismo, abordagem sistêmica e as organizações sociais?, (2006). Publicou diversos capítulos de livros e artigos em periódicos especializados e jornais. O foco de interesses de pesquisa vincula-se a diferentes abordagens da teoria social (política e sociológica) contemporânea, tais como: teoria sistêmica, pós-estruturalista, pós-fundacionalista (incluindo a teoria do discurso da escola de Essex); Estudos sociais da ciência e epistemologia das ciências sociais.

Downloads

Publicado

2017-10-27

Como Citar

Rodrigues, L. P. (2017). A impossibilidade da interdisciplinaridade: apontamentos para alternativas socioconstrutivistas. Ciências Sociais Em Revista, 53(2), 300–308. https://doi.org/10.4013/csu.2017.53.2.14

Edição

Seção

Artigos