Narrativas de democratização cultural no Brasil: um olhar sociológico ao Programa Cultura Viva

Autores

  • Rodrigo Manoel Dias da Silva Universidade Federal da Fronteira Sul.

DOI:

https://doi.org/10.4013/csu.2013.49.3.06

Resumo

O presente artigo problematiza os significados de democratização cultural explicitados na história recente das análises das políticas culturais e procura verificar como esta diversificação conceitual se expressou nas políticas implementadas no Brasil. Para tal, analisa as recorrências narrativas destes processos no Programa Cultura Viva, do Ministério da Cultura. Conclui que a democratização cultural diz respeito a um conjunto heterogêneo e multifacetado de ações políticas e práticas culturais que convergem para objetivos sociais cuja escala de intervenção associa: realocação dos recursos públicos através de processos seletivos de ampla concorrência, interiorização geográfica das intervenções estatais, pluralização das questões identitárias e enfrentamento das desigualdades sociais.

Palavras-chave: políticas culturais, democratização, objetivos sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Manoel Dias da Silva, Universidade Federal da Fronteira Sul.

Professor de Sociologia na Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus Erechim. Doutor em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Mestre em Ciências Sociais pela mesma instituição.

Downloads

Publicado

2013-10-15

Como Citar

da Silva, R. M. D. (2013). Narrativas de democratização cultural no Brasil: um olhar sociológico ao Programa Cultura Viva. Ciências Sociais Em Revista, 49(3), 269–278. https://doi.org/10.4013/csu.2013.49.3.06

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)