Eu sobrevivi, posso contar: narrativas de mulheres piauienses sobreviventes do feminicídio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.4013/csu.2023.59.3.01

Palavras-chave:

Direitos Humanos das Mulheres, Violência Doméstica contra a Mulher, Piauí, Feminicídio, Tentativas

Resumo

Neste artigo, objetivamos apresentar algumas reflexões sobre as narrativas de três mulheres que sobreviveram a situações extremas da violência de gênero no Piauí. No ano de 2021, iniciamos um estudo sobre as tentativas de feminicídio no estado, utilizando o método Narrativas de Vida, de Daniel Bertaux como procedimento e os conceitos de gênero, patriarcado, violência de gênero e feminicídio como orientação. Os resultados apontaram que o Piauí ainda está imerso em uma cultura machista e patriarcal, que outorga poder irrestrito aos homens, para atuar sobre o comportamento, corpo e vida das mulheres. As tentativas de feminicídio, investigadas no estudo, decorreram das relações patriarcais de opressão e hierarquia que naturalizam o comportamento de dominação/exploração das mulheres pelos homens e que permitem o ataque às suas integridades físicas e mentais. Nos casos analisados, as diversas e contínuas violências perpetradas pelos ex-parceiros íntimos, resultaram nas tentativas de assassinato, que aconteceram tanto em espaços privados como públicos. Esperamos que a publicização das narrativas possa contribuir para um conhecimento mais realista acerca do feminicídio no estado e para o debate em torno de políticas públicas de prevenção e reparação mais efetivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Estelyta Hanna Guedes Rodrigues Morais, Universidade Federal do Piauí - UFPI

Mestranda em Políticas Públicas pela Universidade Federal do Piauí. Possui Graduação em Serviço Social pela Universidade Federal do Piauí (2017).

Cirlene Aparecida Hilário da Silva Oliveira, Universidade Federal do Piauí - UFPI

Pós-Doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da UERJ – Universidade Estadual do Rio de Janeiro (2018-2019); Livre-Docente pela Universidade Estadual Paulista (2010); Doutorado em Serviço Social pela Universidade Estadual Paulista – UNESP/Franca (2003) e Mestrado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1994). É Docente do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da UNESP/Franca e do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas da UFPI - Universidade Federal do Piauí/Teresina. Membro do Conselho do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da UNESP/Franca. Líder do GEFORMSS - Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Formação Profissional em Serviço Social/UNESP-CNPq e Pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisa Formação, Trabalho, Desigualdade Social e Políticas Públicas/UFPI-CNPq.

Publicado

2024-03-12

Como Citar

Guedes Rodrigues Morais, E. H., & Hilário da Silva Oliveira, C. A. (2024). Eu sobrevivi, posso contar: narrativas de mulheres piauienses sobreviventes do feminicídio. Ciências Sociais Em Revista, 59(3). https://doi.org/10.4013/csu.2023.59.3.01