Humano, demasiado humano, livro 1 Nice, primavera de 1886

  • Henry Burnett Pós-graduando do Departamento de Filosofia da Unicamp.
Palavras-chave: moral, solidão, pessimismo, unidade

Resumo

O objetivo deste artigo é examinar o prefácio de 1886 à segunda edição de Humano, demasiado humano (livro 1), destacando sua importância para uma interpretação ampla dos escritos de Nietzsche, demonstrando sua interligação com os demais prefácios a O Nascimento da Tragédia, Humano, demasiado humano (livro 2), Aurora e a Gaia Ciência, todos do ano de 86. Apresentar, ainda, uma síntese do comentário de Marco Brusotti, escrito como introdução à edição crítica italiana dos prefácios, no qual assegura que os prefácios constituem uma autobiografia filosófica de Nietzsche.

Referências

BRUSOTTI, M: “Introduzione” a Nietzsche, F. Tentativo di Autocritica. 1886-1887, Gênova, Il Melangoro, 1992.

GIACOIA JUNIOR. Labirintos da alma. Campinas: Ed. da UNICAMP, 1997.

MACHADO, R: Nietzsche e a Verdade. Rio de Janeiro, Graal, 1999.

NIETZSCHE, F. Sämtliche Briefe – Kritische Studienausgabe. Berlin/München: W. de Gruyter/dtv, 1986.

Obras Incompletas (trad. Rubens Rodrigues T. Filho), São Paulo Abril Cultural (Col. Os Pensadores), 1974.

_______. Ecce Homo (trad. Paulo César de Souza). São Paulo, Cia. das Letras, 1995.

Publicado
2019-03-06
Edição
Seção
Artigos Originais