A redenção da temporalidade

a trágica intuição do eterno retorno em Nietzsche

  • Tereza Cristina B. Calomeni* Professora da Universidade Federal Fluminense (UFF). Doutora em Filosofia pela PUC-RJ.
Palavras-chave: eterno retorno, temporalidade, trágico, além-do-homem, amor fati

Resumo

presente artigo reflete sobre o significado do pensamento do eterno retorno na obra de Nietzsche. A partir de A gaia ciência, Assim falava Zaratustra e de alguns Fragmentos Póstumos, apresenta o eterno retorno como elemento significativo da crítica nietzschiana da Metafísica e da Modernidade e como parte integrante da filosofia experimental de Nietzsche.

Referências

CALOMENI, Tereza Cristina B. A redenção da temporalidade; a trágica intuição do eterno retorno em Nietzsche. Tese de Doutorado apresentada à Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro em Agosto de 2000.

NIETZSCHE. Assim falou Zaratustra. Um livro para todos e para ninguém. 9ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998.

_______. Ecce homo. Como alguém se torna o que é. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

_______. A gaia ciência. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

_______. Oeuvres Philosophiques Complètes. Paris: Gallimard, 1977.

_______. Sämtliche Werke. Kritische Studienausgabe. Berlim/Munique: Walter de Gruyter/DTV, 1980.

Publicado
2019-03-06
Seção
Artigos Originais