Nietzsche e Heidegger

a arte como vontade ou fundada na origem?

  • Marco Aurélio Werle Professor do Departamento de Filosofia da USP.
Palavras-chave: arte, vontade, Heidegger, metafísica

Resumo

Pretende-se fazer alguns apontamentos sobre o tema da arte na obra de Nietzsche, segundo a leitura de Heidegger no primeiro ensaio da coletânea Nietzsche, intitulado: “A vontade de potência como arte”. O problema posto é o seguinte: em que medida a arte pode ser um âmbito privilegiado e antiplatônico da vontade, tendo em vista o domínio e o aprisionamento exercidos sobre ela pela estética ocidental? Ou seja, pensando com e contra Nietzsche, Heidegger vai procurar também em sua “filosofia” uma relação positiva com a arte, indagando-a, entretanto, por sua origem e no âmbito exterior ao das categorias estéticas, que para ele estão contaminadas pelo discurso ôntico da metafísica ocidental.

Referências

DANTO, A. After the end of art. Princeton/New Jersey: Princeton University Press, 1997.

HEIDEGGER, M. “A essência do niilismo”. In: Nietzsche – Metafísica e Niilismo. Trad. de Marco Antônio Casa Nova. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2000.

_______. “Der Wille zur Macht als Kunst (1936/37)” In: Nietzsche (erster Band), Pfullingen, Neske, 1961.4. _______. “Der Ursprung des Kunstwerkes”. In: Holzwege Frankfurt am Main: V. Klostermann, 2. Auflage, 1952.

_______. A questão da técnica. Trad. de Marco Aurélio Werle. In: Cadernos de tradução/Depto. de Filosofia/USP, n. 2, 1997.

_______. “Nietzsches Wort ‘Gott ist tot’”. In: Holzwege. Frankfurt am Main: V. Klostermann, 2. Auflage, 1952.

_______. Hölderlins Hymne “Der Ister”, Freiburger Vorlesung Sommersemester 1942, Band 53 – Gesamtausgabe, herausgegeben von Walter Biemel. Frankfurt am Main: V. Klostermann, 2. Auflage, 1993 (1984, erste Auflage).

_______. “O tempo da imagem do mundo” In: Caminhos da floresta. Lisboa: Gulbenkian, 1989.

NIETZSCHE, F. Crepúsculo dos ídolos (ou como filosofar com o martelo). Trad. de Marco Antônio Casa Nova. 2a. ed. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2000.

______. Der Wille zur Macht. Versuch einer Umwerthung aller Werthe. München: Musarion, 1926, vol. 18 e 19.

Publicado
2019-03-06
Seção
Artigos Originais