A vontade de potência e a naturalização da moral

  • Clademir Luís Araldi Professor da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Rio Grande do Sul, Brasil.
Palavras-chave: naturalização, moral, vontade de potência, valor

Resumo

Procuramos mostrar neste artigo que a naturalização da moral em Nietzsche possui um vínculo forte com o conceito e com os projetos da Vontade de potência. A partir das interpretações de W. Müller-Lauter e de M. Montinari, investigaremos de que modo essa naturalização apoia-se numa versão “humanizada” de vontade, nos escritos preparatórios e na obra Para além de bem e mal.

Referências

HEIDEGGER, M. Nietzsche. Berlim: Günther Neske Verlag, 1961, v.I.

LEITER, B. O naturalismo de Nietzsche reconsiderado. In: Cadernos Nietzsche, n. 29. São Paulo: 2011, p. 77 – 126.

NIETZSCHE, F. W. A genealogia da moral. Trad. de Paulo C. de Souza. São Paulo, Companhia das Letras, 1998.

___________. Além do Bem e do Mal. Trad. Paulo C. de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

___________. Sämtliche Werke. Kritische Studienausgabe (KSA). 15 vols. Organizada por Giorgio Colli e Mazzino Montinari. Berlim: de Gruyter, 1988.

MONTINARI, M. Friedrich Nietzsche. Eine Einführung. Berlim: de Gruyter, 1991.

MÜLLER-LAUTER, W. Nietzsche. Sua filosofia dos antagonismos e os antagonismos de sua filosofia. Trad. de Clademir Araldi. São Paulo: Editora UNIFESP, 2009.

MÜLLER-LAUTER, W. Heidegger und Nietzsche. Nietzsche- Interpretaionen III. Berlim: de Gruyter, 2000.

SCHRÖDER, W. Moralischer Nihilismus. Stuttgart: Reclam, 2005.

Publicado
2019-03-06
Como Citar
Araldi, C. L. (2019). A vontade de potência e a naturalização da moral. Cadernos Nietzsche, (30), 101-120. https://doi.org/10.34024/cadniet.2012.n30.7742
Seção
Artigos Originais